Rio de Janeiro recebe o 1° Encontro Nacional de Agricultura Urbana


O 1° Encontro Nacional de Agricultura Urbana (ENAU), que acontecerá entre os dias 21 e 24 de outubro, na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), tem como objetivo discutir políticas públicas para a agricultura urbana do país e debater o direito à cidade e à alimentação saudável. Serão realizados debates, painéis e uma feira agroecológica promovida pelos/as agricultores/as vindos de todo o país.

O 1° ENAU é uma realização do Coletivo Nacional de agricultura Urbana (CNAU), da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) e do Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN). A prática da agricultura urbana se apresenta como uma estratégia eficaz para a garantia da segurança e soberania alimentar e nutricional das populações urbanas. Além disso, traz importantes reflexões sobre o direito à cidade e a possibilidade de ocupação do espaço urbano.

De acordo com Marcio Mattos, da Comissão Organizadora do evento e representante do Coletivo Nacional de Agricultura Urbana, é uma oportunidade para que várias experiências de todas as regiões do Brasil se encontrem. Nesse sentido, complementou, faz com que ganhem força, escala, coesão e sentido de pertencimento a uma rede nacional.

“Estamos num momento político em que discutem políticas para agricultura urbana, tem projeto de lei em tramitação, a construção de um Plano Nacional de Agroecologia. Então, esse encontro fortalece um coletivo de uma rede nacional e permite o diálogo da sociedade civil com o governo. Tanto num entendimento de quais são os conceitos e princípios importantes da agricultura urbana, como na construção de diretrizes para a formulação de políticas públicas”, disse Mattos.

O evento vai fomentar a troca entre diferentes agricultores/as urbanos, dar visibilidade e fortalecer as experiências em agricultura urbana, além de construir uma rede ampla de agricultura urbana no Brasil. Estarão presentes agricultores/as urbanos/as, assessores/as técnicos/as de organizações, professores/as universitários/as, estudantes, juventude da cidade e do campo e gestores/as públicos/as.

Segundo Flavia Londres, da secretaria executiva da Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), o tema da agricultura urbana é muito pouco conhecido para a sociedade e as experiências sofrem de grande invisibilidade. A constituição do coletivo, nessa perspectiva, traz uma contribuição importante para a integração dessas experiências no debate mais amplo e incorporação do tema na agenda da agroecologia.

“As experiências em agricultura urbana que se desenvolvem em várias regiões do país já vinham se articulando há mais de 10 anos, e organizaram um seminário nacional durante o III Encontro Nacional de Agroecologia (ANA), realizado em Juazeiro (BA), em meados de 2014. Estiveram presentes representantes de todas as regiões, e nessa atividade se constituiu o Coletivo Nacional de Agricultura Urbana, que decidiu a realização desse I Encontro Nacional”, explicou Londres.

Comments

comments