Nova diretoria da APSP reafirma e renova a luta pela Reforma Sanitária


No último dia 11 de dezembro tomou posse a nova diretoria da Associação Paulista de Saúde Pública (APSP) para o biênio 2016-2017. A nova diretoria, que teve sua eleição homologada em assembleia realizada em 3o de novembro, após voto em urna nos núcleos regionais (NR), assume dentro de um cenário paulista e brasileiro de extrema gravidade politica e forte necessidade de mobilização do movimento da reforma sanitária na luta pela manutenção de direitos e por um sistema publico e de qualidade para todos.

+ Gastão Wagner no 14º CPSP : “Somos mais efetivos e eficientes do que o sistema privado”

O cenário paulista de confronto e de disputa atravessado pela crise hídrica e pela recente ocupação das escolas em função da reestruturação proposta pelo Governo do Estado traz importantes desafios para os movimentos sociais e para as entidades em defesa dos direitos sociais e da saúde pública. Acrescente à lista o fechamento dos institutos de pesquisa como a FUNDAP e o tensionamento nas instâncias de negociação colegiada do SUS, como a comissão intergestora bipartite e o conselho estadual de saúde (CES-SP), o que só demonstra que o momento é de luta. Vários enfrentamentos têm sido feito relacionados ao controle público das organizações sociais da saúde que atuam como gerentes de serviços públicos de saúde em São Paulo, incluindo grande parte da rede básica, bem como o cofinanciamento com recursos estaduais das politicas de atenção básica, urgência e emergência e saúde mental, dentre outras.

A Chapa “VIDA LONGA A APSP!” assume o compromisso explicitado pelos congressistas do 14º Congresso Paulista de Saúde Pública que apelam a si mesmos e à sociedade brasileira na busca de uma pauta comum e pontes de solidariedade que unifiquem forças que defendam a priorização da democracia radical e dos direitos sociais na atualidade e para sempre, e não o mercado ávido por lucros e desinteressado na vida como valor ético político primeiro. Assumem como programa avançar na militância sanitária paulista e na luta por saúde como direito social, considerando a Carta de São Carlos a inspiração para a organização da agenda e plano de trabalho para a Gestão 2016 – 2017 da APSP. A frente do grupo, Marilia Louvison, docente da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP), que compõe o atual conselho deliberativo da Abrasco.

CHAPA: “VIDA LONGA A APSP!” – GESTÃO 2016-2017

PRESIDENTA: Marília Cristina Prado Louvison
VICE PRESIDENTE: José Alexandre Buso Weiller
DIRETORA SECRETARIA: Cleide Lavieri Martins
DIRETORA DE FINANÇAS: Lygia Botelho
DIRETORA DE EXTENSÃO: Sandra Costa de Oliveira
DIRETOR DE COMUNICAÇÃO: Allan Gomes de Lorena
COORDENADORA DO 15 CONGRESSO PAULISTA DE SAÚDE PÚBLICA: Ana Lucia Pereira

CONSELHO DELIBERATIVO: Carlos Botazzo (NR São Paulo); Carlos Roberto de Castro e Silva (NR Baixada Santista); Elen Rose Castanheira (NR Botucatu); Elizabete Franco Cruz (NR São Paulo); Felipe Augusto Reque (NR Campinas); Giovanni Acciole (NR São Carlos); José Carlos Cacau Lopes (NR São José do Rio Preto); Ligia Duarte (NR São Paulo); Luciana Soares de Barros (NR São Paulo); Marcio Travaglini (NR Marília); Maria do Carmo Gullaci Guimaraes Caccia Bava (NR Ribeirao Preto); Maria Fernanda Terra (NR São Paulo); Mariana Arantes Nasser (NR São Paulo); Paula Vilhena Carnevale Vianna (NR Vale do Paraiba), e Thiago Marques Leão (NR Sorocaba).

+ Acesse os Anais do 14º Congresso Paulista de Saúde Pública – 14º CPSP

Comments

comments