Ministério do Desenvolvimento Agrário disponibiliza Dossiê Abrasco


O portal online do Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) disponibilizou nesta segunda-feira, 30 de novembro, a versão eletrônica do Dossiê Abrasco: um alerta sobre os impactos nos agrotóxicos na saúde. O Ministério reforça a opinião de Anelise Rizzolo, uma das autoras do dossiê, professora do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde da Universidade de Brasília  e integrante do Grupo Temático Alimentação e Nutrição em Saúde Coletiva da Abrasco – “Há uma corrente acadêmica que acha que a utilização do veneno em certa medida não há com o que se preocupar. Mas essa medida segura não existe. Qualquer dose é prejudicial. O mérito do dossiê foi ter tirado da invisibilidade acadêmica a questão do uso de agrotóxicos que são venenos e prejudicam em muito a saúde”.

O texto da publicação lembra que a sociedade brasileira, resistente ao uso de agrotóxicos, tem se organizado e avança na conquista de políticas públicas importantes, como a Política Nacional para a Prevenção e Controle do Câncer e a Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (PNAPO), bem como o Programa Nacional de Redução de Agrotóxicos (PRONARA). Este último é apontado na publicação como uma das importantes estratégias de fortalecimento da agricultura familiar e da agroecologia, essenciais para a produção de alimentos saudáveis.

Para o secretário Nacional de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrario (SAF/MDA), Onaur Ruano, a agricultura familiar brasileira se mostra cada vez mais organizada e disposta a mudar esse quadro de envenenamento dos alimentos. “Hoje, dos 11.620 registros existentes no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), mais de 80% são agricultores familiares”.

“Hoje temos políticas que incentivam agricultores familiares a optarem pela transição e passarem a cultivar cada vez mais alimentos de base agroecológica ou orgânicos. Isso nos dá esperança de alterar esse modo de produção destrutivo”, conclui Ruano. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), 64% dos alimentos estão contaminados por agrotóxicos. De acordo com dados do DataSUS, de 2007 a 2014, 3.4147 notificações de intoxicação por agrotóxico foram registradas.

 

 

Comments

comments