Abrasco presente na 2ª Conferência de Saúde das Mulheres

Mais de 1800 mulheres são esperadas no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF), ao longo dos quatro dias da 2ª Conferência de Saúde das Mulheres (2ª CNSMu), que começa hoje, 17  de agosto, e vai até o dia 20. Convocada por meio da portaria nº 1.016,  de 2016, a 2ª CNSMu tem como tema central “Saúde das mulheres: Desafios para a integralidade com equidade” e discutirá formas de ampliar a implementação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres, contemplando a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres e as políticas de equidade: da população Negra (racismo, desigualdades étnico-raciais e racismo institucional), da População LGBT (discriminação por orientação sexual e identidade de gênero/preconceito e estigma social), da População em situação de Rua (reconhecimento dessas pessoas como cidadãos de direitos), e da População do Campo, da Floresta e das Águas (redução de riscos decorrentes dos processos de trabalho e das tecnologias agrícolas).

A 2ªCNSMu, que ocorre após três décadas da primeira edição e tem a frente Carmen Lucia Luiz, conselheira nacional de saúde e dirigente da União Brasileira de Mulheres (UBM). Ao longo do primeiro semestre, as propostas presentes no Documento Orientador foram discutidas amplamente por 70 mil participantes em conferências municipais, macrorregionais, estaduais e livres. O resultado dos debates irá compor o Relatório Nacional, que contribuirá para a revisão da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres.

Movimento Sanitário presente na 2ª CNSMu: Após a caminhada “Pela Saúde e Pela Vida das Mulheres”, na tarde desta quinta-feira (17), será aberta oficialmente a atividade. No dia seguinte, as delegadas se dividirão em mesas-redondas dedicadas aos quatro eixos temáticos, sendo dois pela manhã e outros dois à tarde. A Abrasco estará presente com a participação de Simone Diniz,  professora da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP) e integrante do GT Gênero e Saúde (GTGen/Abrasco) na mesa do eixo III – Vulnerabilidades e equidade na vida e na saúde das mulheres. Participarão também Margareth Arilha, do Núcleo de Estudos de População “Elza Berquó” (NEPO/UNICAMP); Maria Luiza Costa Câmera, da Associação Bahiana de Deficientes Físicos (ABADEF) e Keila Simpson, presidenta da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA). No mesmo horário, Ana Maria Costa, dirigente do Centro Brasileiro de Estudos de Saude (Cebes) e também integrante do GTGen/Abrasco, participará da mesa do eixo IV – Políticas públicas para as mulheres e a participação social, junto com Maria de Lourdes Araújo Barreto, da Rede Brasileira de Prostitutas e Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará (GEMPAC), Alessandra Lunas, da coordenação Nacional da V Marcha das Margaridas; e de Ângela Martins, da Marcha das Mulheres Negras.

Confira na página do CNS todos os documentos oficiais e de apoio da 2ª CNSMu
Acompanhe pelas redes sociais todas as notícias da 2ª CNSMu
Veja abaixo a programação completa da Conferência

Programação 2ª CNSMu 

17 de agosto
16h – Ato /Caminhada “Pela Saúde e Pela Vida das Mulheres”
18h – Abertura / Mesa de Autoridades e Convidadas
20h – Jantar Confraternização

 18 de agosto

8h30 às 12h (mesas concomitantes)

Eixo I – O papel do Estado no desenvolvimento socioeconômico e ambiental e seus reflexos na vida e na saúde das mulheres

  • Celia Regina Nunes das Neves – Comissão Nacional de Fortalecimento das Reservas Extrativistas Marinhas do Brasil (COFREM)
  • Ela Wiecko Volkmer de Castilho – Subprocuradora Geral da República
  • Ministério da Saúde (aguardando confirmação)

Coordenação: Francisca Valda da Silva e Jupiara Gonçalves de Castro

Eixo II – O mundo do trabalho e suas consequências na vida e na saúde das mulheres

  • Ivete Santos Barreto – Conselho Regional de Enfermagem (COREN)
  • Maria Conceição Silva – União de Negros pela Igualdade (UNEGRO) e Conselheira do CNS
  • Elionice Conceição Sacramento – Movimento Nacional de Pescadoras e Marisqueiras e Conselheira do CNS

Coordenação: Madalena Margarida da Silva e Maria Soraya Amorim


14h às 17h30 (mesas concomitantes)

Eixo III – Vulnerabilidades e equidade na vida e na saúde das mulheres

  • Carmen Simone Grilo Diniz – Faculdade de Saúde Pública (USP) e GT de Gênero e Saúde (ABRASCO)
  • Margareth Arilha – Núcleo de Estudos de População “Elza Berquó” (NEPO/UNICAMP)
  • Maria Luiza Costa Câmera – Associação Bahiana de Deficientes Físicos (ABADEF)
  • Keila Simpson – Presidenta da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA)

Coordenação: Heliana Hemetério dos Santos e Cleoneide Paulo Oliveira

Eixo IV – Políticas públicas para as mulheres e a participação social

  • Ana Maria Costa – Centro Brasileiro de Estudos de Saude (CEBES)
  • Maria de Lourdes Araújo Barreto – Rede Brasileira de Prostitutas e Grupo de Mulheres Prostitutas do Estado do Pará (GEMPAC)
  • Alessandra Lunas – Coordenação Nacional da V Marcha das Margaridas
  • Ângela Martins – Marcha das Mulheres Negras

Coordenação: Francisca Rego Araújo e Maria Esther de Albuquerque Vilela

19 de agosto

8h30 às 17h30 – 16 Grupos de Trabalho

Eixo I – O papel do Estado no desenvolvimento socioeconômico e ambiental e seus reflexos na vida e na saúde das mulheres (4 Grupos de Trabalho)

Eixo II – O mundo do trabalho e suas consequências na vida e na saúde das mulheres (4 Grupos de Trabalho)

Eixo III – Vulnerabilidades e equidade na vida e na saúde das mulheres (4 Grupos de Trabalho)

Eixo IV – Políticas públicas para as mulheres e a participação social (4 Grupos de Trabalho)

20 de agosto

8h30 às 9h30
Premiação dos Projetos “Laboratório de Inovação de Participação Social e Saude Integral da Mulher” – OPAS/CNS:

  • Projeto “Passo a Pássaro” (PI)
  • Projeto “TransformaDor: parir com amor, sem violência” (PA)
  • Projeto “Barriguda” (RN)
  • Projeto “Práticas de cuidado em saúde com trabalhadoras do sexo: extensão universitária desenvolvida pelo NUCED/UFC” (CE)
  • Projeto “Mulheres da AP2.2: grupos de convivência, educação em saúde e geração de renda nas Unidades da ESF” (RJ)
  • Projeto “Ambulatório Trans de Sergipe: Portas Abertas – Saúde Integral das pessoas trans: cuidar e acolher” (SE)

9h30 às 18h – Plenária Final
18h – Encerramento

 

Comments

comments