Boletim da OMS reporta situação da Febre Amarela no Brasil

Na última sexta-feira, 27 de janeiro, a Organização Mundial da Saúde (OMS/WHO) divulgou comunicado especial sobre o quadro da Febre Amarela no Brasil, indicando que o quadro tende à expansão para além da área anteriormente confirmada entre Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo, incluindo o estado da Bahia, que já registra seis casos em investigação.

LEIA:  Carta Aberta sobre a situação da Febre Amarela no Brasil, assinada pela Abrasco e outras seis entidades da saúde

A agência reporta que recebeu informações do escritório da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS/Brasil) e das autoridades brasileiras, noticiando as deliberações já adotadas pelo país: incremento de mais de 650 mil doses da vacina pela rede de saúde para o calendário vacinal; aumento do combate aos vetores nas regiões com maior número de casos; estabelecimento de uma sala de situação, para monitoramento integral dos casos e lançamento de um portal com informações.

Para a OMS, a ampliação do quadro da Febre Amarela silvestre é prevista pela baixa cobertura vacinal das novas áreas investigadas. A agência afirma que ainda é cedo afirmar a urbanização da epidemia, mas adianta que os movimentos internos de pessoas e um possível alastramento da zoopatia em macacos pode facilitar a propagação nas áreas vizinhas às grandes concentrações urbanas, mas sem que seja um impeditivo para a realização de viagens de trabalho e de lazer ao país, desde que seja tomada a dose da vacina dez (10) dias antes do embarque, além da adoção integral por parte das autoridades das recomendações do relatório “International Travel and Health, 2016”. Veja a nota na íntegra, em inglês.

Comments

comments