Associação americana de saúde pública elege as mudanças climáticas como tema do ano

Uma plataforma de produção de conhecimento e de ação política e associativa totalmente integrada, com calendário de ações, seminários, infográficos e dicas rápidas de prevenção e promoção da saúde. 2017 é o ano da mudança climática e da saúde para a Associação Americana de Saúde Pública (APHA, em inglês), que trabalhará essa temática em diversos eventos e materiais ao longo dos 12 meses. A primeira atividade é no próximo dia 12 de janeiro, no lançamento da plataforma, na sede, em Washington, e encerra-se no Encontro Anual da Associação, marcado para o início de novembro.

Na mensagem da APHA, endereçada a seus associados e entidades parcerias, as mudanças climáticas foram classificadas como uma séria ameaça à saúde humana, podendo prejudicar o abastecimento de água, aumentar as doenças transmitidas por vetores e aumentar os fenômenos meteorológicos extremos, como temperatura da terra e dos oceanos,  rota e força dos ventos e monções, atingindo principalmente populações vulneráveis, como comunidades étnicas, idosos, crianças pequenas, pobres e portadores de doenças crônicas.

“Como uma prioridade APHA, acreditamos na necessidade de estratégias fortes de mudança climática e intervenções que protegem a saúde das pessoas. A comunidade de saúde pública deve desempenhar um papel crítico”, diz o documento, convidando os parceiros a abraçarem ações de advocacy para a pauta, já desconsiderada publicamente pelo futuro governo de Donald Trump. “Diga aos seus membros do Congresso para se opor a qualquer esforço para atrasar ou bloquear o Plano de Energia Limpa, que reduziria a poluição de carbono que contribui para a mudança climática”, reforça a mensagem.

Para subsidiar a militância, a APHA produziu uma série de infográficos e de materiais explicativos, além de lançar a hashtag #ClimateChangesHealth. Clique aqui e aqui e acesse o material. Além dos textos e artes, a associação reuniu parcerias para a organização de uma série com quatro eventos presenciais e web-seminários nos meses de abril, maio e junho, reunindo notáveis que falarão das relações do aquecimento global com problemas de saúde no aparelho respiratório, na saúde de mulheres, crianças e idosos e nas temáticas da saúde ambiental e saúde mental. Os convidados já gravaram mensagens que apresentam seus temas e abordagens. Confira a partir da página central da campanha.

Comments

comments