Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde comemora seu primeiro ano de atividade


 
A cerimônia comemorativa de um ano do Instituto Sul-Americano de Governo em Saúde (ISAGS) contou com a presença de representantes de nove dos 12 países-membros da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL), além da Secretaria-Geral do bloco sul-americano e da Presidência Pro-Tempore do Conselho de Saúde Sul-Americano. Durante o evento os representantes da UNASUL e dos governos da região destacaram o protagonismo adquirido pelo ISAGS na institucionalização do bloco e a importância de sua atuação para a promoção do desenvolvimento regional inclusivo, objetivo maior do processo de integração regional. Os representantes destacaram conjuntamente o papel do Instituto na definição de posições políticas comuns aos países da UNASUL em fóruns internacionais, como a Conferência de Determinantes Sociais da Saúde, realizada em outubro do ano passado no Rio, a 65ª Assembleia Mundial da Saúde e a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável Rio+20.
 
Fausto López, representante do Secretário-Geral da UNASUL, Alí Rodriguez Araque, parabenizou o instituto “por este ano tão ativo, tão dinâmico, tão cheio de iniciativas” e concluiu que o “ISAGS é um exemplo no âmbito da UNASUL”. “A saúde, com o respaldo do ISAGS, é de certa forma pioneira na UNASUL, que pode ser considerada uma nova forma de integração, uma instância privilegiada de diálogo político regional sendo construída de forma gradual e flexível, baseada em consensos”.
 
O Diretor Técnico do ISAGS, Henri Jouval Junior, ressaltou o fato de o ISAGS possuir, ao lado da Secretaria-Geral e do CEED (Centro de Estudos Estratégicos de Defesa), localizado em Bueno Aires, uma sede física. “Por sua presença e institucionalidade permanente, estes organismos ajudam a estruturar, fortalecer e dar sustentação à UNASUL, funcionando como uma espécie de esqueleto em torno do qual vão se consolidando e preenchendo progressivamente todos os espaços e iniciativas que compõem a ambiciosa proposta da UNASUL.”
 
Eva Ruiz de Castilla, falando em nome da Presidência Pro-Tempore do Conselho de Saúde Sul-Americano, destacou a importância do ISAGS na transição emergencial do posto rotativo em virtude da suspensão do Paraguai – que antecedeu o Peru. “Foi difícil, mas não impossível graças ao ISAGS, que veio imediatamente após assumirmos a presidência e transmitiu os documentos que o Paraguai não pôde.”
 
Castilla lembrou ainda da última reunião que esteve em Cusco, no Peru, percebeu que outros conselhos da UNASUL também deveriam criar seus próprios institutos.
 
ISAGS
 
Criado por mandato dos Chefes de Estado das 12 nações sul-americanas e inaugurado no dia 25 de julho de 2011, o ISAGS é o primeiro instituto de cooperação regional em saúde de seu tipo no mundo e está orientado pela crença de que, por meio da integração e da troca de experiências, os países da região podem superar desafios em comum na área da saúde. São objetivos do instituto o intercâmbio e a gestão da informação e do conhecimento, a reflexão crítica e a geração e difusão de inovações e melhores práticas em políticas públicas, além da formação de lideranças em saúde.
 
No seu primeiro ano de existência, o ISAGS reuniu dezenas de lideranças em saúde dos Estados-membros da região por meio de oficinas como as de “Sistemas de Saúde”, “Vigilância Sanitária, Vigilância Epidemiológica e Ambiental”, “Políticas de Comunicação em Saúde Pública” e “Saúde Global e Diplomacia da Saúde”. Durante esse período, o instituto também cumpriu importante papel de articulação regional em conferências como a sobre medicamentos falsificados e a de Determinantes Sociais da Saúde.
 
O ISAGS prepara ainda o lançamento de dois livros produzidos sob sua coordenação: “Sistemas de Salud en Suramerica: Desafios para la Universalidad, Integralidad y Equidad” e “Sistemas de Vigilância em Saúde na América do Sul”.
 
Presentes à cerimônia
 
Estiveram presentes ao evento no ISAGS os embaixadores no Brasil da Guiana, Kellawan Lall, e do Suriname, Natasha Halfhuid, e os cônsules da Argentina, Marcelo Bertoldi, da Bolívia, Shirley Orozco, do Chile, Samuel Ossa, do Equador, Mônica Delgado, do Peru, Rolando Ruiz, do Uruguai, Myriam Fraschini, e da Venezuela, Edgar Alberto Gonzalez, e o Vice-Cônsul da Venezuela, Angel Ramos.
 
Pelo CSS, compareceram Erika Kastrup, da Rede de Escolas de Saúde Pública (RESP), a Secretária-Executiva da Rede de Escolas Técnicas em Saúde (RETS), Ana Beatriz Noronha, o representante da Rede de Instituto Nacionais de Câncer (RINC), Claudio Noronha, e Mauro Teixeira, da Rede de Relações Internacionais de Saúde (ORIS).
 
Também compareceram, representando instituições de excelência na área da saúde, o Presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha, o diretor do Centro de Relações Internacionais em Saúde da Fiocruz, Paulo Buss, o assessor do centro, Alvaro Matida, o coordenador de Integração Regional da Anvisa, Leandro Teixeira de Morais.
 
Fonte: ISAGS/Unasul

Comments

comments