Nota de Pesar por Ana Fonseca, criadora do Bolsa Família

Ana foi pesquisadora do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas da Universidade de Campinas . Foto Edimar Soares

A Abrasco une-se aos familiares, alunos e amigos da professora e pesquisadora da Universidade de Campinas – Unicamp, Ana Fonseca, e lamenta profundamente o seu falecimento. A cearense dedicou sua vida ao combate à desigualdade social, talvez o principal desafio posto aos homens e mulheres que buscam construir uma nação justa.

Ana era especialista em programas de transferência de benefícios monetários, como o Programa Renda Mínima, Bolsa Família, foi pesquisadora do Núcleo de Estudos de Políticas Públicas da Universidade de Campinas, secretária-executiva do Programa Bolsa Família (2003) e secretária Extraordinária do Plano Brasil Sem Miséria (2011).

“Cearense de Fortaleza, Ana tem a fala mansa e uma memória invejável. Traz de cabeça números, índices e valores relacionados a programas sociais. Cita nomes, cidades e resultados sem titubear. Esse perfil técnico é fruto de sua formação acadêmica na Unicamp, iniciada com a graduação em Ciências Políticas, seguida de mestrado em História Social do Trabalho. O doutorado concluiu na Universidade de São Paulo – USP, com o tema “Família e Políticas de Renda Mínima”, que mais tarde se transformou em livro. Trabalhando desde 1986 como pesquisadora na área de Políticas Públicas, mais especificamente com programas de Transferência de Benefícios Monetários, Ana foi chamada em 2000, pela então candidata à Prefeitura de São Paulo, Marta Suplicy, para ajudar a elaborar o Projeto Renda Mínima, juntamente com o secretário municipal do Trabalho, o economista Marcio Pochmann, também da Unicamp. Campineira por adoção, Ana não esquece suas raízes. “Sempre que posso, caio de boca num baião de dois” – disse Ana para o Jornal da Unicamp, em 2002.

 

Comments

comments