No jubileu de Ciência & Saúde Coletiva quem ganha é a coletividade

Uma sessão em celebração ao conhecimento, às parcerias e à vida. Realizado em 17 de dezembro, o painel de 25 anos de aniversário da revista Ciência & Saúde Coletiva (C&SC) evocou memória, destacou os desafios do presente e elencou alguns caminhos futuros dessa publicação-símbolo da Saúde Coletiva.

A sessão foi conduzida por Reinaldo Guimarães, vice-presidente da Abrasco, e teve também a participação de Gulnar Azevedo. “Não é qualquer publicação que chega aos 25 anos e continua atual, aberta aos temas em destaque da produção científica. A Revista resume de uma forma muito direta o que pensa e produz nossa área”, ressaltou a presidente da Associação, como apontado no editorial 25 anos de compromisso com a ciência e a saúde coletiva.

A abertura coube à editora-chefe, Cecilia Minayo, com a comunicação O DNA da Revista Ciência & Saúde Coletiva, na qual fez um breve panorama da publicação. “Fico entre o silêncio do calar e a alegria do homenagear tantos autores, parceiras e parceiros nesses 25 anos” disse a editora-chefe e presidente Abrasco 1994 – 1996.

Leia o artigo O poder de fazer história divulgando ciência, de Maria Cecília Minayo

O significado e legado científico da publicação foi apresentado por Everardo Nunes. “No editorial de seu número inaugural, lemos que C&SC se propôs a completar a linha editorial da Abrasco, contribuindo para a maturidade intelectual que a Abrasco atingiu e renovada ao longo dos anos”, apontou o decano das Ciências Sociais e Humanas em Saúde.

Diretamente da Argentina, Viviana Martinovich, editora de Salud Colectiva, revista editada pela Universidad Nacional de Lanus, trouxe a contribuição de C&SC na história da publicação-irmã – “Ciência & Saúde Coletiva foi nosso modelo de inspiração” – o no cenário editorial científico latino-americano e mundial. À editora-chefe de C&SC, Viviana fez uma menção especial. “Cecilia foi mais do que uma parceria. Com ela fizemos terapia editorial. Hoje, nossa visão do que queremos como publicação editorial tem suas raízes nesta revista”, ressaltou.

“É uma revista jovem, se considerado o conjunto das publicações científicas que integram o programa SciELO, e é a que mais publica” disse Abel Packer, coordenador do programa editorial nacional liderado Fapesp, que destacou as métricas que distinguem a revista no cenário nacional e internacional, sem esquecer de citar os desafios impostos pelo paradigma da ciência aberta, em tempo real e mundialmente conectada.

No chat, o público trocou as perguntas por declarações afetuosas, saudações de respeito profissional e científico à publicação e à equipe editorial, enviadas por Gastao Wagner de Sousa Campos; Paulo Buss; Lígia Kerr; Hugo Spinelli; Moisés Goldbaum; Kathie Njaine; Marcos Cueto; José da Rocha Carvalheiro; Luis Eugenio de Souza; Gilberto Hochman; Claudia Osório; Edinilsa Ramos; José Leopoldo Ferreira Antunes; Janine Cardoso; Deborah Malta; Ilara Hammerli, entre outras pesquisadora, pesquisadores e admiradores. Que venham mais 25 anos! Assista abaixo à sessão na íntegra.

Comments

comments

Deixe uma resposta