Jarbas Barbosa na direção-geral da OPAS: “reconhecimento à forte tradição da saúde pública brasileira”

Jarbas Barbosa na Grande Encontro “Emergências em Saúde Pública, o SUS e o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária”, no Simbravisa de 2016 – Foto: Abrasco

As comunidades da Saúde e da ciência do Brasil e das Américas celebraram a eleição de Jarbas Barbosa da Silva ao cargo de Diretor-Geral da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). A votação aconteceu na quarta-feira, 28 de setembro, durante a 30ª Conferência Sanitária Pan-Americana, em Washington (EUA), com a presença de ministros e autoridades de saúde das Américas. Sua posse como diretor-geral será realizada em fevereiro de 2023, e o período de mandato é de cinco anos.

Em entrevista exclusiva à Abrasco, Jarbas compartilha a alegria e relevância de sua eleição com a Saúde Coletiva brasileira. “Creio que também que é um reconhecimento a forte tradição da saúde pública brasileira; uma saúde pública que construiu, com todas as dificuldades, um sistema de acesso universal como o SUS, e que vem lutando para que este sistema venha, efetivamente, melhorar a qualidade de vida da população brasileira” – Leia a entrevista na íntegra ao final da matéria.

Jarbas, um grande parceiro da Abrasco: A presidente da Abrasco Rosana Onocko Campos felicita Jarbas Barbosa e agradece suas inúmeras participações em nossos congressos – as mais recentes foram no Simpósio de Vigilância Sanitária, em 2016, nos Congressos de Epidemiologia de 2021 e de 2017, além de uma sessão especial na Ágora Abrasco, em abril de 2020.

“Jarbas é um quadro da saúde coletiva brasileira com longa tradição pela luta democrática e de dedicação à causa do SUS. A Abrasco manifesta sua alegria pela sua eleição, conhecendo de perto sua competência técnica e o seu compromisso com o direito universal à saúde. Desejamos sucesso nessa nova missão, altamente complexa, e nos colocamos à disposição para colaborar no que for pertinente”, diz Rosana, reforçando as palavras da nota pública de congratulação de nossa Associção.

Luis Eugenio de Souza, presidente da Federação Internacional de Associações em Saúde Pública (WFPHA) e presidente da Abrasco de 2012 a 2015, destaca o compromisso de Jarbas com a saúde como direito.

“A eleição de Jarbas para diretor-geral representa a certeza de que a OPAS dará continuidade e intensificará sua atuação em prol do direito de todos à saúde. Para os brasileiros, em particular, que conhecem bem a competência e a capacidade de diálogo de Jarbas, sua eleição é motivo de orgulho”.

Trajetória e compromisso: A formação e carreira de Jarbas Barbosa refletem uma trajetória de compromisso e excelência. Médico formado pela FM/UFPE em 1981, fez especialização em Saúde Pública (1984) e Epidemiologia (1989) pela ENSP/Fiocruz, mestrado em Ciências Médicas (1995) e doutorado em Saúde Pública (2004), ambos pela FCM/Unicamp.

Em 1982, iniciou seu trabalho na Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco, onde foi nomeado coordenador do Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis e HIV/Aids. Depois, atuou como secretário municipal de Saúde em Olinda e, em seguida, como secretário de Saúde de Pernambuco.

De 1997 a 2003, Barbosa ocupou o cargo de diretor do Centro Nacional de Epidemiologia do Brasil (Cenepi), onde liderou o Sistema Nacional de Vigilância, Prevenção e Controle Sanitário do país. Sua atuação o credenciou para sua primeira atividae na OPAS, como gerente de Vigilância em Saúde e Manejo de Doenças, entre 2007 a 2010.

Em 2011 assumiu a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS/MS) e, posteriormente, a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE/MS). Foi então nomeado para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e, de 2015 a 2018, foi diretor-presidente da Agência.

Retornou a Washington, em julho de 2018, quando nomeado diretor adjunto da OPAS e cuja sua responsabilidade foi a supervisão dos programas de cooperação técnica da Organização junto aos 35 Estados membros da organização. Jarbas Barbosa é o segundo brasileiro a assumir o cargo máximo da Organização Pan-americana de Saúde: o primeiro foi Carlyle Guerra de Macedo, que dirigiu a OPAS de 1983 a 1995.

Leia a entrevista:

Abrasco: Qual é a importância desse momento, tanto pessoal como profissionalmente?
Jarbas Barbosa: Fico muito feliz com a eleição, pois creio que também que é um reconhecimento a forte tradição da saúde pública brasileira; uma saúde pública que construiu, com todas as dificuldades, um sistema de acesso universal como o SUS, e que vem lutando para que este sistema venha, efetivamente, melhorar a qualidade de vida da população brasileira.

Abrasco: Como encara o atual momento da Covid-19 no continente?
Jarbas Barbosa:
A OPAS tem um papel muito importante em ajudar os países para que terminemos de fato com a pandemia, vacinando os grupos que ainda têm dúvidas de se vacinar, tornando a imunização mais homogênea, fortalecendo a vigilância, incluindo a genômica, para identificar rapidamente novas variantes, e garantindo o acesso, a preços acessíveis, ao novos antivirais que podem desempenhar um papel importante frente à Covid-19.

Abrasco: Como pretende contribuir para o fortalecimento dos sistemas de saúde das Américas?
Jarbas Barbosa:
Ao se renovar, creio que a OPAS terá um grande papel em apoiar os países no pós-pandemia. Isso só acontecerá no próximo ano se trabalharmos de maneira conjunta, coordenada e solidária, para que possamos ter sistemas de saúde universais, resilientes e que trabalhem para reduzir as desigualdades, infelizmente, ainda tão presentes em nossa região.

Comments

comments

Deixe um comentário