Homenagens a Sebastião Loureiro

Foto Flaviano Quaresma

A Abrasco registra nessa página a lembrança de Sebastião Loureiro, presidente de nossa Associação de 1985 a 1987, falecido neste domingo, 15 de agosto. Clique e leia a memória, e abaixo, as declarações de amigos, alunos e colegas de mais de 60 anos de trabalho científico e militante.


“Com a morte de Sabastião Loureiro, a Saúde Pública, a Medicina Social e o conjunto da sociedade brasileira perdem uma de suas lideranças mais uma queridas e elegantes, ao mesmo tempo, firme, suave e competente. Servi com secretária-executivo na sua brilhante gestão, junto com Sonia Fleury, Moisés Goldbaum e Eduardo Freese no momento em que se realizava a 8ª Conferência Nacional de Saúde. Tião foi um líder importantíssimo ao mobilizar os sanitaristas brasileiros para a realização dessa que foi uma grande conferência, para depois influenciar definitivamente o conteúdo de saúde da Constituição Federal brasileira. Estou profundamente triste. Não foi só um grande companheiro de lutas, foi um queridíssimo amigo, sensível, agradável no convívio, criativo, além de ser um epidemiologista de mão cheia. É preciso que isso fique registrado para os novos sanitaristas: nosso campo perdeu um de seus principais nomes, como profissional e como cidadão. Para nós que o conhecemos e tivemos a alegria de tê-lo como amigo, Tião permanecerá eterno em nossa memória”.
Paulo Buss, secretário-executivo fundador da Abrasco, ex-presidente da Fiocruz e diretor do CRIS/Fiocruz


“Com muita tristeza, compartilhamos com vocês a dor que a comunidade do Instituto de Saúde Coletiva (ISC/UFBA) está sentindo com a partida do Prof. Sebastião Loureiro. Um dos fundadores do ISC, Tião sempre foi um exemplo para todos nós, com a sua forma única de olhar a vida e relacionar-se com os colegas, alunos e funcionários. Gentil, generoso, inteligente, criativo, sempre esteve atento às possibilidades de inovação e desenvolvimento institucional, comprometido com o fortalecimento do campo da Saúde Coletiva e da luta social e política em defesa da Reforma Sanitária Brasileira e por uma sociedade justa e democrática.
Médico e epidemiologista formado na UFBA, construiu sua trajetória acadêmica ao ingressar como professor do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina. Visionário, sonhou e construiu, junto com vários colegas, o ISC, espaço onde sempre se destacou pela visão ampla dos horizontes científicos, tecnológicos e humanísticos da pesquisa e das práticas de Saúde Coletiva. Presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO), no momento da realização da 8ª Conferência Nacional de Saúde, em 1986, Tião conduziu os trabalhos do grupo de militantes que contribuíram para a incorporação do direito universal à saúde na Constituição Federal de 1988. Ao longo das últimas décadas, participou de eventos que marcaram a construção do Sistema Único de Saúde (SUS). Nesse período, atuou como presidente da Associação Latino-Americana de Medicina Social (ALAMES).
Seu legado continuará conosco, inspirando as novas gerações da Saúde Coletiva em nível nacional e latino-americano. Deixa a saudade nos amigos e companheiros que cultivou ao longo de sua vida, em que buscou, como nos dizia, “novas formas de pensar, de trabalhar e de amar”.
Isabela Cardoso de Matos Pinto, diretora do ISC/UFBA, e toda a comunidade acadêmica


“Perdi meu grande amigo de mais de meio século! E a Saúde Coletiva latino-americana e a Reforma Sanitária Brasileira perderam um grande companheiro!
Sebastião exerceu uma liderança firme e suave em todas as entidades em que foi Presidente: Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco); Associação Latino-Americana de Medicina Social e Saúde Coletiva (Alames); Associação Internacional de Política de Saúde (IAHP); e a então Associação dos Profissionais de Saúde Pública da Bahia. Organizamos juntos o primeiro debate público para a implantação do Núcleo Baiano do Cebes em 1976.
Um aquariano visionário, Sebastião sempre esteve à frente do seu tempo: inovador, criativo e propositivo. Construiu instituições e programas, como o Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da UFBA, o Instituto de Saúde Coletiva da UFBA, o Programa de Estudos Epidemiológicos e Sociais (PEES) e o Programa de Doutorado em Saúde Pública. Sempre muito querido por seus colegas de vários países da América Latina e do Caribe, bem com da Europa e dos Estados Unidos.
Tão importante como a figura pública de Sebastião Loureiro era aquela figura humana simpática e afetuosa que gostava de receber amigos, amava a vida como poucos e com um otimismo incorrigível. Nasceu para viver num “tempo da delicadeza”, como afirmei na saudação quando recebeu o título de Professor Emérito da UFBA.
Foi quem primeiro convocou o ISC para elaborar proposições e estratégias quando a pandemia da Covid-19 ainda estava na China. E durante o confinamento sofreu como tantos por não poder encontrar amigos para celebrar a vida. Nossas conversas nos últimos tempos passavam pela preocupação com os destinos do Brasil, compartilhando reflexões sobre a brutalidade e o ódio que atingiram a sociedade brasileira.
Estou muito triste com a notícia do falecimento de Tião nesta noite de domingo! Mas temos de elaborar essa nossa tristeza, renovando as esperança que ele sempre soube cultivar. Continuaremos defendendo o Direito Universal à Saúde e a Democracia, tal como na 8ª Conferência Nacional de Saúde, no primeiro Abrascão e na militância durante a Constituinte em 1987 e 1988 que marcaram, definitivamente, a sua história.
Um abraço para os familiares de Sebastião e em todos os amigos dos vários coletivos que ele criou e renovou.”
Jairnilson Silva Paim, professor titular do ISC/UFBA


A Universidade Federal da Bahia lamenta o falecimento de seu professor emérito Sebastião Loureiro, do Instituto de Saúde Coletiva (ISC). Graduado em medicina pela UFBA (1964), mestre em Saúde Pública Tropical pela University of London (1968) e doutor em epidemiologia pela University of Texas System, Sebastião Antonio Loureiro de Souza e Silva ingressou na carreira docente em 1968, como docente da Faculdade de Medicina da UFBA. Ali exerceu diversos cargos no Departamento de Medicina Preventiva, embrião do Instituto de Saúde Coletiva, em cujo processo de fundação, consolidada em 1995, teve papel determinante, e onde a partir de então atuaria com grande destaque, exercendo cargos de coordenação, liderando projetos de pesquisa e contribuindo de maneira marcante na formação de gerações de pesquisadores. Sebastião Loureiro presidiu a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) entre 1985 e 1987 – tendo conduzido, na 8ª Conferência Nacional de Saúde, em 1986, trabalhos que contribuíram para a incorporação do direito universal à saúde na Constituição Federal de 1988 – , a Associação Latino-Americana de Medicina Social (Alames) e a International Association of Health Policy (IAHP). Decano do Centro de Formação em Ciências da Saúde da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), foi consultor da Secretaria de Saúde da Bahia e da Organização Mundial da Saúde. Além do título de professor emérito da UFBA (1995), Sebastião Loureiro recebeu da Assembleia Legislativa da Bahia o Diploma de Honra ao Mérito aos serviços prestados a saúde pública e ao desenvolvimento da ciência (2008); do Ministério da Saúde, a Medalha Oswaldo Cruz (2009), principal honraria do país a personalidades da área de saúde pública; e dos conselhos Regional e Federal de Medicina, o Diploma de Mérito Ético Profissional ao Médico. Em nota, o ISC despediu-se do professor “Tião”, como era carinhosamente chamado, definindo-o como “gentil, generoso, inteligente, criativo, sempre […] atento às possibilidades de inovação e desenvolvimento institucional, comprometido com o fortalecimento do campo da Saúde Coletiva e da luta social e política em defesa da Reforma Sanitária Brasileira e por uma sociedade justa e democrática.” Entristecida, a UFBA se solidariza aos familiares, amigos, colegas, discípulos e admiradores do professor Sebastião Loureiro.”
Universidade Federal da Bahia – UFBA


“Existem pessoas que são especiais, pela delicadeza, pela sensibilidade, pela inteligência, pelo compromisso com a justiça social. No meu campo, a saúde coletiva, o compromisso maior é com o enfrentamento das iniquidades em saúde, com a defesa do SUS e da sua universalidade, com o estudo dos determinantes sociais. Sebastião Loureiro era tudo isso, um professor querido, uma figura central para nossa epidemiologia, para o nosso campo que tem se mostrado tão fundamental nesses tempos tão duros. Sempre que eu encontrava com Sebastião ele falava comigo com um sorriso tão doce, tão carinhoso. Me sinto feliz por ter compartilhado com ele, como aluna, aquele tempo no ISC. Imagino que estão todos tristes no ISC que é a minha escola tão querida. Um abraço apertado pra todos vocês. Sebastião foi tão importante, vai continuar sendo e vai fazer muita falta”.
Fernanda Peres, Profª do DMP/FM/USP


“Mestre Tião – um amor assim delicado…
Recebi a notícia da sua morte no dia de Obaluaê. Maurice me falou com cuidado, imaginando a minha emoção. A um homem como ele se prestam as homenagens de forma honrosa. Um homem inteiramente elegante. Até o fim antenado com o seu tempo, que era passado (história), mas, no seu caso, era, sobretudo, presente e futuro. Um visionário. Grande articulador, agregava pessoas e enxergava valores excepcionais nelas. A saúde coletiva ficava grande no trânsito habilidoso que ele realizava entre as agências internacionais, as instituições, a política.  Presença distinta e marcante.
E tinha o outro Sebastião Loureiro. Lindo, Tião… Aquele que amava as coisas boas da vida, a vida em si. Grande gourmand! Lembro-me de Tião em Montreal, com Josa, sua amiga tão querida. O prazer do convívio no cotidiano com alguém que, sentado na mesa da cozinha, transformava, pelos seus elogios, qualquer comida banal em um banquete fausto. Era um luxo aquele homem. Desfrutar da sua companhia era fruir do tempo da delicadeza, da amabilidade e da inteligência. Vamos sentir muitas saudades. Vai deixar um vazio essa presença que, bastava chegar no lugar, agregava uma nobreza rara. Ou aquela nobreza dos raros…
Vai, Tião, embelezar outros panteões e articular com outros companheiros (tantos que têm ido embora) um planeta terra mais alegre e mais sideral.”
Monica Nunes, Profª do ISC/UFBA e coordenadora da Comissão de Ciências Sociais e Humanas em Saúde


“Recebemos consternados a notícia do falecimento do Professor Sebastião Loureiro, Professor Emérito da Universidade Federal da Bahia e Membro da Academia de Medicina da Bahia. Sebastião foi um mestre de todos nós, que escolhemos o campo da Saúde Coletiva e da Epidemiologia, a luta pela equidade em Saúde e pela consolidação de um Sistema Único de Saúde público, gratuito e universal. Exemplo de combatividade e gentileza, Sebastião esteve presente nos momentos mais importantes da construção do nosso campo e da reforma Sanitária Brasileira. Inventivo e inovador, contribuiu com a formação de muitos que hoje estamos aqui. Médico, mestre em Tropical Public Health pela University of London, doutor em Epidemiologia pela University of Texas, Sebastião foi professor do departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da UFBA e um dos idealizadores do Instituto de Saúde Coletiva, da mesma universidade. Foi presidente da ABRASCO, onde defendeu a universalidade do direito à Saúde, incorporado à Constituição de 1988. Seguirá sendo exemplo e nos deixa a todos e todas com saudades. Nossos profundos sentimentos para a família e para os colegas do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia.”
Departamento de Medicina Preventiva e Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da FMUSP


“Externo minha tristeza e desolação pelo passamento do Sebastião. Pessoa generosa , combativa, criativa e inovadora, com muita simpatia, transmitia a todos nós com muito desprendimento seus conhecimentos, elementos essenciais para a consolidação do campo da Saúde Coletiva e estabelecimento do SUS. Tive o privilégio de compartilhar com ele, nos anos 80, a diretoria da ABRASCO, quando pude apreender e trocar ensinamentos sociais, políticos e acadêmicos de grande valia e que se mantiveram por estes anos todos. A Saúde Coletiva e a ABRASCO perdem um de seus grandes alicerces. TIÃO, PRESENTE!”
Moisés Gouldbaum, presidente da Abrasco 2003 a 2005 e editor científico da Revista Brasileira de Epidemiologia – RBE


“La Coordinación General de ALAMES, lamenta profundamente la irreparable pérdida del Profesor Sebastian Loureiro; profesor en ejercicio del Instituto de Salud Colectiva de la Universidad Federal da Bahia (ISC/UFBA) y presidente de la
Asociación entre 1985 e 1987. Hace llegar sus mas sinceros condoloencias y sentimientos de solidaridad a su familia. El Profesor Sebastian Antonio Loureiro de Souza e Silva, fue presidente da Abrasco, en momentos cruciales, cuando la Asociación jugó un papel central durante los debates de la VIII Conferencia Nacional de Salud, en marzo de 1986, que resultó en el capítulo de seguridad social de la Constitución Federal, de 1988. […]
Como profesional comprometido con su pueblo, siempre ha defendido la soberanía y autonomía de Brasil para un mejor desarrollo del sector sanitario, como lo demuestra el registro de su intervención en los seminarios preparatorios del X Congreso Brasileño de Salud Colectiva, en 2012. Por su excelencia académica, fue nominado como profesor emérito de la UFBA, en 2005, haciéndolo parte de la Academia de Medicina de Bahía, en el 2016.
Fue un pionero en elcampo de la Salud Colectiva, tuvo un papel central como presidente de ABRASCO en la 8va Conferencia Nacional de Salud en 1986 su larga trayectoria de enseñanza, investigación y gestión por el derecho a la salud y la vida lo colocan en el lugar priviliegiado del pensamiento ALAMEÑO. Lo recordaremos siempre y le brindaremos un justo homenaje en el XVI CONGRESO DE ALAMES”. Leia a carta na íntegra.
Coordenação da Associação Latino-americana de Medicina Social e Saúde Coletiva – ALAMES


“SEBASTIÃO LOUREIRO, MUITO OBRIGADO!
A manhã de segunda-feira começou triste com a notícia da partida de Tião. Amigo querido e mestre generoso, nossos encontros eram sempre muito afetivos e alegres. A última vez que estivemos juntos foi antes da pandemia. No Seminário do PROFSAUDE, sob os auspícios acolhedores e emocionados de colegas da UFSB em Porto Seguro, em 2019. Relembramos encontros de mais de 30 anos, quando nos conhecemos no México, na “Maestría en Medicina Social”, liderada pela querida Asa Cristina Laurell. Obrigado, Tião, pela companhia ao longo da caminhada. A ABRASCO, o SUS e a Saúde Coletiva são maiores e melhores graças a tantas contribuições do seu trabalho criativo e inspirador.”
Luiz Augusto Facchini, presidente da Abrasco 2009-2012, professor aposentado do Departamento de Medicina Social da UFPEL


SEBASTIÃO LOUREIRO, PRESENTE!
O Brasil teve o privilégio de ter contado, por longas décadas, com os serviços de Sebastião Loureiro, professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), fundador do Instituto de Saúde Coletiva (ISC), um instituto que formou e forma gerações de sanitaristas que hoje constroem o SUS em todo o país, na gestão e na pesquisa. Foi consultor da Organização Mundial de Saúde (OMS) e na sua gestão à frente da Abrasco, a Associação desempenhou papel central durante os debates da 8ª Conferência Nacional de Saúde, em março de 1986, onde o SUS surgiu como um projeto dois anos depois levado à Constituição de 1988. Registramos no plenário da Câmara dos Deputados, para que fique nos anais da história do Brasil, a data do falecimento desse grande mestre da saúde pública de nosso país. Assista à fala.
Jorge Solla, Deputado Federal (PT/BA)


A Bahia lamenta a perda do querido professor Sebastião Loureiro, fundador do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia em 1995. Destacado epidemiologista, com mestrado na University of London em 1968
e doutorado em epidemiologia pela University of Texas. Sebastião Loureiro, carinhosamente chamado de Tião, foi dirigente do Departamento de Medicina Preventiva, destacando-se na coordenação de projetos de pesquisa, contribuindo sobremaneira na formação de gerações de pesquisadores em nosso Estado.
[…] Perdemos, de fato, um grande lutador dos direitos sociais dos baianos e brasileiros, democrata militante, figura destacada da Reforma Sanitária no Brasil, da inovação e desenvolvimento institucional, merecendo de todos nós o reconhecimento pelos relevantes serviços prestados à Bahia e ao nosso País, razão porquê manifestamos nossa solidariedade aos familiares, amigos, alunos e colegas do inesquecível professor Sebastião Loureiro. Em face dessa irreparável perda, requeiro ao Plenário do Senado a apresentação de condolências à família do querido professor. Leia requerimento completo.
Requerimento Regimento Interno do Senado Federal, por Senador Jaques Wagner (PT/BA)


“O Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/Fiocruz Brasília) lamenta o falecimento de Sebastião Loureiro, professor do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA). Médico e epidemiologista, Sebastião foi um dos pioneiros na formação do campo da Saúde Coletiva, liderando os docentes da Faculdade de Medicina da UFBA que fundaram o Instituto de Saúde Coletiva, em 1978.
Sebastião foi o quarto presidente da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), quando a entidade desempenhou um papel crucial nos debates da 8ª Conferência Nacional de Saúde, em 1986, e que resultou no capítulo da seguridade social da Constituição Federal, de 1988. “Sebastião integrou a primeira geração de sanitaristas da Reforma Sanitária Brasileira. Nos deixa saudade, mas, como era de seu gênio, nos deixa com a esperança de que eles passarão… E nós, continuaremos como ele, passarinhos, fiéis e amantes de primaveras floridas” , fala o coordenador do Nethis/Fiocruz Brasília, José Paranaguá de Santana”. Leia a nota na íntegra.
Núcleo de Estudos sobre Bioética e Diplomacia em Saúde (Nethis/Fiocruz Brasília)


A Associação Brasileira de Economia da Saúde (Abres) lamenta o falecimento de Sebastião Loureiro, membro de sua diretoria, e Professor Emérito da Universidade Federal da Bahia, que nos deixou no dia 15 de agosto de 2021. Com profunda tristeza, a Abres se despede e se solidariza aos familiares, amigos, colegas, discípulos e aos admiradores do professor Sebastião Loureiro, esse profissional visionário e ser humano admirável pela sua sensibilidade as causas sociais. Deixa muitas saudades. Leia nota completa.
Associação Brasileira de Economia da Saúde – ABrES


PESAR POR PROF. SEBASTIÃO LOUREIRO
Foi doloroso tomar ciência, ontem à noite (15/08/2021), do falecimento do Professor Sebastião Antônio Loureiro de Souza e Silva. Conhecíamo-nos há muitos anos. Fomos coparticipes desde os primeiros anos da então Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Abrasco) e das reuniões do Fórum de Coordenadores da Pós-Graduação em Saúde Coletiva.
Estivemos juntos na visita técnica ao Reino Unido para implementar a Economia da Saúde no Brasil, com o suporte do DFID/UK. Recentemente, ele escreveu o texto introdutório do livro “Temas de Economia da Saúde VI”, organizado por Marcelo Gurgel e Maria Helena Lima Sousa, professora que nos deixou nesta semana. Foram duas grandes perdas para a Associação Brasileira de Economia da Saúde em poucos dias.
Sebastião Loureiro deu grande contribuição à Saúde Pública brasileira. Atualmente, Loureiro era decano do Centro de Formação em Ciências da Saúde da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), professor adjunto da Faculdade Federal de Medicina da Bahia e professor emérito da UFBA, integrando o corpo docente do Programa de
Pós-Graduação em Saúde Coletiva do Instituto de Saúde Coletiva. Ele pertencia também à Academia Baiana de Medicina. Descansa em paz, valoroso sanitarista!
Marcelo Gurgel Carlos da Silva, da Academia Cearense de Saúde Pública


“É com muito pesar que recebi a notícia do falecimento do querido Sebastião Loureiro, pessoa que tive o prazer de conhecer mais profundamente quando da organização da Conferência de População da IUSSP, realizada em Salvador em 2001. Uma importante para a ciência e a epidemiologia brasileira. Por favor, transmitam aos amigos do ISC e aos familiares do Sebastião os meus sentimentos. Faço isso em nome pessoal e do IBGE.”
Eduardo L.G. Rios Neto – Presidente do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística


Impossível para quem, de alguma forma, se aproximou do campo da saúde coletiva, inclusive os profissionais do Direito que se enlaçaram com o direito à Saúde através dos comandos da Constituição Federal de 1988, não se contagiar com o entusiasmo e competência com que o Professor Doutor Sebastião Loureiro tratava sobre as temáticas que versam sobre a saúde das populações.
Registramos nossa homenagem à sua memória e nosso reconhecimento pelo legado que deixa, não só para Bahia, como para o Brasil e além fronteiras.
Sebastião Loureiro viverá, eternamente, em todos aqueles que se interessem em conhecer a importância do estudo da Saúde Coletiva para todos os povos.

Comissão Especial de Direito Médico e da Saúde – OAB/BA

Comments

comments

Deixe uma resposta