Homenagens a Antonio Ivo de Carvalho

Antonio Ivo em evento do CEE-Fiocruz, em 2016 – Foto: Peter Ilicicev/Fiocruz

Diversas e diversos amigos, colegas, lideranças, coletivos e entidades manifestaram-se sobre o papel e a trajetória de Antonio Ivo de Carvalho, que faleceu na tarde de 10 de junho de 2021. Leia aqui a memória desse grande militante da Saúde Coletiva e do SUS e, abaixo, as declarações. Confira também outras declarações na página do CEE/Fiocruz:

É grande a tristeza que sentimos hoje com a partida de nosso querido colega Antônio Ivo. Não há dúvida que ele deixará um vazio enorme para todo o campo da saúde coletiva brasileira. Antônio Ivo com seu brilhantismo e entusiasmo foi um grande defensor do direito universal à saúde e sua participação na construção e sustentação do SUS está marcada em sua trajetória de vida. Enquanto diretor da ENSP, não só foi importante enquanto formulador de políticas de saúde mas também por implementar importantíssimos programas de formação em saúde com visão ampliada e crítica, com certeza marcou a atuação de inúmeros profissionais de saúde que puderam multiplicara suas ideias por todo o Brasil. Sentiremos muito esta partida. Antonio Ivo, presente!
Gulnar Azevedo e Silva, presidente da Abrasco; professora do IMS/Uerj

Imensa tristeza pela morte de Antônio Ivo de Carvalho. Solidário, ético, amoroso, criativo, inovador. Figura adorável. Perdemos todos, seu riso acolhedor, sua capacidade de agregar pessoas, difundir ideias, formular proposições, apoiar iniciativas criativas. Brilhante sanitarista e incansável defensor do direito universal à saúde, do SUS, da igualdade, da justiça social, da democracia. A perda de Antônio Ivo afeta a todos nós. Mais uma perda irreparável nesta pandemia! Muito triste.
Sinto muito querido Antonio Ivo, não ter podido te dar um abraço carinhoso em todo este tempo da pandemia. Envio aqui um abraço atrasado a todos que te amaram e sofrem tua falta – familiares, amigos, companheiros de trabalho do Nupes, da Ensp, do CEE-Fiocruz.
Ligia Giovanella, coordenadora da Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde (Rede APS/Abrasco); pesquisadora da ENSP/Fiocruz

O Fórum de Coordenadores da Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Associação Brasileira de Saúde Coletiva manifesta profunda tristeza pela notícia de falecimento do grande companheiro e sanitarista, o professor Antonio Ivo de Carvalho, da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz. O Prof. Antonio Ivo deixa um legado no Campo da Saúde Coletiva, sobretudo na luta intransigente da democracia e do Sistema Único de Saúde. Antonio Ivo teve foi um grande mentor e transformador da realidade da saúde pública no Rio de Janeiro e em todo o Brasil. Pessoa vibrante, amiga, precisa e coerente com os seus princípios, o Prof. Antonio Ivo deixará saudades, boas lembranças e eternas lições. O Fórum de Coordenadores presta as suas condolências aos amigos e familiares do professor Antonio Ivo. (Leia a nota no site do Fórum)
Fórum de Coordenadores da Pós-Graduação em Saúde Coletiva/Abrasco

É uma lástima a perda de Antonio Ivo, amigo querido, profissional competente e parceiro dedicado em defesa do SUS e do direito à saúde. Durante minha gestão na presidência da Abrasco, Ivo era diretor da ENSP e conselheiro da diretoria, representando a ENSP/Fiocruz. Companheiro de abraço fácil e sorriso largo foi mestre e orientador de nossa diretoria. Sempre foi solidário com os problemas de nossa entidade. Seu empenho foi essencial na obtenção de um espaço mais adequado para a sede da Abrasco, em meio à escassez de área física comum às nossas instituições públicas de ensino e pesquisa. Seu apoio perpassou os desafios conceituais e práticos da saúde coletiva, do SUS e da democracia no Brasil. Era um entusiasta da forte articulação da formação profissional com o SUS, em seus espaços de gestão e de prática profissional.
Neste Brasil da pandemia sem controle e sem vacina, do assalto tosco do neoliberalismo, Antonio Ivo já faz muita falta.
Um abraço solidário e carinhoso a familiares, amigos e colegas de Antonio Ivo neste momento de tanta dor.
Luiz Augusto Facchini – Professor do DMS-UFPEL; coordenador da Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde (Rede APS/Abrasco); Presidente da Abrasco
2009-2012

Conheço Antonio Ivo desde 1973 quando participávamos do movimento estudantil em luta contra a ditadura.
Desde então, desenvolvemos uma relação de camaradagem e amizade. A reforma sanitária perde um ativista essencial e muitos perdemos alguém que amamos e de quem já temos saudades.
Gastão Wagner, professor da FCM/Unicamp; Presidente da Abrasco – 2015-2018

Médico sanitarista, militante da reforma sanitária, pensador, construtor do SUS. Professor, pesquisador, diretor da ENSP, gestor na Fiocruz. Pai, avô, companheiro, amigo. Antônio Ivo de Carvalho foi tudo isso e muito mais. Ele nos deixou em 10 de junho, um dia após completar 71 anos. Foram quase 50 anos de trajetória profissional dedicados à saúde pública e ao SUS, que ajudou a conceber e a construir. Como jovem médico sanitarista, em meados dos anos 1970  mudou-se para Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, para lutar pelo acesso aos serviços de saúde junto a movimentos sociais urbanos que, na sua compreensão, tiveram papel fundamental na reforma sanitária. Foi sujeito desse processo, por meio da prática nos serviços, da ação política, e de suas ideias sobre as transformações necessárias no sistema de saúde, em interação com os diversos grupos e atores que conformaram o movimento sanitário. Pude dar uma pequena contribuição para os estudos desse período inspirador para o movimento sanitário e a luta democrática em nosso país ao escrever, em colaboração com Fernand Pires Alves e Carlos Henrique Paiva, um artigo sobre a experiência que quatro médicos sanitaristas- Antonio Ivo de Carvalho, Anna Leonor de Carvalho, José Noronha e Lucia Souto – construíram em Nova Iguaçu.
Toda a sua trajetória nas décadas seguintes seria marcada pela defesa da democracia, da participação social e do direito à saúde, questões destacadas nas suas reflexões e produção acadêmica. Além disso, o compromisso com o fortalecimento do campo da Saúde Coletiva e do SUS permearam sua atuação na SES-RJ, no CEBES e na Abrasco.  Na Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, da Fundação Oswaldo Cruz, durante três décadas foi professor, pesquisador e finalmente diretor, de 2004 a 2013, período em que também contribuiu para os rumos da Fiocruz, por meio de sua participação no Conselho Deliberativo e nos Congressos Internos. Muitas vezes, ao pensamos na obra de um profissional ou de um intelectual, relacionamos a produção acadêmica na forma de livros e artigos e não destacamos o árduo trabalho de construção institucional.  E Antonio Ivo foi, sobretudo um ousado construtor institucional. Muitas de suas realizações na ENSP, a exemplo da Escola de Governo e da Educação a Distância, foram fundamentais para a ENSP contemporânea, além de inspirarem novos modelos e políticas para o conjunto da Fiocruz. Nos últimos anos, esteve à frente da criação e coordenação do Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz, um espaço dedicado ao pensamento sobre o presente e futuro da instituição e a reflexões e pesquisas sobre temas de destaque  para a Saúde Coletiva e o SUS, em sua interface com os desafios relativos ao desenvolvimento nacional e à efetivação dos direitos sociais. Antonio Ivo fará muita falta neste mundo, que precisa de lideranças comprometidas com a redução das desigualdades e a luta pela justiça social.  Que sua trajetória e ideias permaneçam vivas em nossa memória e inspirem os caminhos da luta democrática.
Nísia Trindade Lima – Presidente da Fundação Oswaldo Cruz

A Presidência da Fiocruz lamenta profundamente o falecimento de Antonio Ivo de Carvalho, diretor da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (Ensp) por nove anos, entre 2004 a 2013, e coordenador do Centro de Estudos Estratégicos (CEE) no período de 2014 a abril de 2021. Referência no campo da saúde pública no país, também era exemplo no trato pessoal e profissional. Generoso, sempre disposto ao diálogo e ao debate de ideias, teve como sua marca a inovação nas práticas de gestão. (Clique e leia na íntegra)
Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz

Antonio Ivo, Presente!
O Cebes presta sua homenagem a seu ex-vice-presidente Antonio Ivo de Carvalho, que partiu para outras terras. Líder secundarista, universitário na Faculdade de Medicina da UFRJ, para qual passou em primeiro lugar no vestibular, enfrentou os cárceres e a tortura da ditadura militar na luta por um Brasil justo, democrático e soberano.
(Clique e leia na íntegra)
Centro Brasileiro de Estudos de Saúde – Cebes

A Asfoc lamenta profundamente a morte do ex-diretor da Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp) Antônio Ivo de Carvalho. O ex-diretor morreu nesta quinta-feira (10/06) após sofrer infarto, um dia após completar 71 anos. Ele deixa três filhos e três netos. Aos familiares e amigos, os profundos sentimentos da Diretoria do Sindicato.
Ano passado, o ex-diretor da Ensp foi homenageado pelo Sindicato com o Prêmio Sergio Arouca de Saúde e Cidadania. Na ocasião, falou sobre o papel fundamental da Asfoc no processo democrático, citou os 120 anos da Fiocruz e o desafio no enfrentamento da conjuntura desfavorável no País. “Nunca imaginamos que pudéssemos chegar de novo a esse momento depois de tantas lutas contra o autoritarismo no passado. Vida longa à Asfoc! Vida longa à Fiocruz! Vida longa ao SUS!”, desejou.
(Clique e leia na íntegra)
ASFOC-SN – Sindicato dos Trabalhadores da Fiocruz

“A Fiocruz e, em especial, a ENSP, perdem um dos seus maiores construtores e defensores do SUS. Desde jovem dedicou sua vida na defesa da justiça, igualdade e saúde para toda sociedade. Perde a saúde pública. É com tristeza que, nesses tempos tão difíceis, tenhamos que dizer adeus ao nosso bravo companheiro. Que seus ideais permaneçam vivos em nossos corações”
Hermano Castro, ex-diretor da ENSP

Há mais de 20 anos venho convivendo com Antonio Ivo em vários lugares de construção do SUS, educação em saúde, em defesa da vida. Sua perda é lamentável, e nos entristece em um momento crucial da vida nacional, e do SUS. Deixamos nossa solidariedade aos familiares e amigos. Em seu nome, seguimos lutando pelo SUS e a vida.
Túlio Franco – Coordenador da Rede Unida

Conheci Antonio Ivo nos anos 1990 como professor, quando fiz iniciação científica e depois residência na ENSP. Anos depois, foi meu colega de departamento, diretor da ENSP por uma década e, finalmente, convivemos na equipe da Presidência da Fiocruz, em que ele atuou como coordenador do Centro de Estudos Estratégicos. Teve uma trajetória profissional admirável na luta pela democracia, pelo direito à saúde e pelo SUS, desde os anos 1970, nas várias posições que ocupou. Era também uma pessoa maravilhosa de se conviver: animado, criativo, engraçado e gentil. Ivo fará muita falta nesta dimensão, mas espero que suas ideias, valores e espírito militante sejam inspiração para continuarmos na luta por uma sociedade mais justa.
Cristiani Vieira Machado, pesquisadora da ENSP e vice-presidente de Educação, Informação e Comunicação da Fiocruz

A saúde coletiva está enlutada. A perda do Antonio Ivo nos deixa mais sós e mais tristes. Das muitas qualidades dele que serão lembradas, desejo agradecer mais uma vez por ele ter sido um amigo solidário e prestativo em momentos em que minha família se viu injustamente maltratada e vulnerável. Que o amor e a solidariedade vençam o ódio sempre! Obrigada, Antonio Ivo!
Rosana Onocko-Campos, professora da FCM/Unicamp; vice-presidente da Abrasco

Em nome do Grupo Executivo do Grupo Temático Promoção da Saúde e Desenvolvimento Sustentável de nossa Associação (GTPSDS/Abrasco) queria manifestar nossa imensa tristeza pela perda do querido Antonio Ivo. Muito acolhedor, possuía uma imensa honestidade intelectual e um bom humor que ajudava muito nos processos coletivos. Antonio Ivo foi o primeiro Coordenador do GTPSDS/Abrasco e protagonizou a partir de 2003, data da criação do GT, vários movimentos de discussão que contribuíram em muito para o amadurecimento das atividades de promoção da saúde no Brasil. Destacamos a Oficina: “Promoção da Saúde: da Prevenção à Mudança Social” realizada no Congresso de Epidemiologia, no Recife, em 2004. Antonio Ivo, seu legado jamais será esquecido!
Marco Akerman, integrante do Grupo Executivo GTPSDS/Abrasco; professor da FSP/USP

Com seu espírito inovador, Antonio Ivo concebeu, em 2014, o CEE-Fiocruz, mantendo-se à frente da coordenação até o início de 2021. Antonio Ivo fez do Centro um espaço de diálogo com a sociedade, para pensar prospectivamente o SUS e a relação entre saúde e desenvolvimento, acolhendo, com ousadia e generosidade, uma grande diversidade de pensamentos estratégicos, com vistas a fortalecer a concepção de políticas públicas de saúde justas, sustentáveis e soberanas.
Vamos perseverar em sua ousadia para enfrentar os desafios do presente e do futuro, fazendo jus ao que ele semeou na contribuição para o enfrentamento dos desafios da Fiocruz, do SUS e da democracia no contexto da construção de um novo projeto nacional de desenvolvimento.
(Clique e leia na íntegra)
Carlos Gadelha, Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz

Quando convidei o Antonio Ivo para ser pesquisador na FIOCRUZ, no NUPES que eu coordenava, tive em conta que ele era tinha um perfil muito singular: sua trajetória como liderança do movimento popular de saúde, sua experiência de gestor na secretaria de saúde, sua excepcional contribuição acadêmica na análise dos conselhos como uma articulação entre Estado e Sociedade que inaugurava uma nova arquitetura democrática. Mas, o que descobri foi que além das suas qualidades acima mencionadas, tratava-se de um ser humano generoso, amoroso, ético, acolhedor. Muitos anos depois foi ele que me acolheu no Centro de Estudos Estratégicos (antigo NUPES) como sua pesquisadora. Antonio Ivo era ranzinza, reclamava da idade e da sequelas que deixava em seu corpo. Sendo da mesma idade, brigávamos pela preservação da vida de formas muito distintas. Mas, tínhamos o mesmo tesão pela política, o mesmo compromisso pela luta da Reforma Sanitária e defesa do SUS. Tenho certo que ele era muito mais amplo, generoso e estratégico em sua visão da saúde no Brasil. Você nos deixou em um momento difícil, companheiro. Mas, tenho certeza que você encontrará nossos amigos Arouca e Mário Hamilton que também nos deixaram na sua tenra idade. Tome uma com eles, explique que estamos sem um rumo claro e confusos. Nessa pajelança, baixem suas luzes pelos que ficamos aqui.
Sonia Fleury, pesquisadora da CEE/Fiocruz

Expresamos a la familia del compañero Antonio Ivo de Carvalho y Abrasco nuestro sentido pesar por lo sucedido con un líder académico profundamente ligado a la lucha social. Un abrazo fraterno de l@s compañer@s del #CILABSalud de la Universidad Andina Simón Bolívar
Jaime Breilh, epidemiologista, pensador latino-americano, diretor do Centro de Investigação e Laboratórios de Avaliação dos Impactos em Saúde Coletiva (CILABSalud), da Universidad Andina Simón Bolívar, do Equador

Enorme perda para a saúde pública e para tod@s nós que o tínhamos no convívio diário, no Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz (CEE-Fiocruz). Sua trajetória se confunde com o próprio processo de criação do SUS e de redemocratização do Brasil. Entre anos setenta e hoje, foi uma figura pública de contínuo engajamento em todos os campos de atividade da saúde pública e da administração pública no país. Atuou na militância estudantil, nos movimentos sociais de bairro, na gestão estadual do SUS no Rio de Janeiro, na pesquisa em saúde pública, no comando de intuições de ensino e pesquisa e de entidades históricas do movimento sanitário. Versatilidade, engajamento, alegria e espírito de construção não faltavam ao grande comandante!! Como resultado dessa trajetória, tinha muitas qualidades, bem visíveis no dia a dia do CEE-Fiocruz. Visionário, expansivo, perfeccionista, generoso, inclusivo, interativo e muito afetuoso!! Além de tudo, era um otimista e resiliente, acreditava muito na capacidade da política de reverter conjunturas sombrias, com a que vivemos, e criar um país mais inclusivo e democrático! Enfim, ao longo de sua trajetória, penso que permaneceu o eterno militante da reforma sanitária, que, em muitos momentos, ao final do dia, virava pra gente e dizia, em tom de brincadeira: “Vamos descansar, porque amanhã teremos que trabalhar muito mais ainda pelo povo brasileiro!“ A esse grande militante e amigo, nossa eterna gratidão por sua presença em nossas vidas.
Assis Mafort Ouverney, ENSP e CEE/Fiocruz

Seu legado de luta aguerrida pela democracia e em defesa do povo brasileiro ecoa em nós. Antonio Ivo, presente! Presente! (Clique e veja a publicação nas redes sociais)
Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares

É com grande pesar que o Departamento de Administração e Planejamento em Saúde, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, da Fundação Oswaldo Cruz – DAPS/ENSP/FIOCRUZ – comunica e lamenta, profundamente, o falecimento de nosso muito querido colega Antônio Ivo de Carvalho, ocorrido no dia 10 de junho.Ivo tem uma trajetória marcada pela defesa intransigente da democracia, no momento mais dramático da ditadura instaurada no país a partir de 1964. Foi um dos grandes construtores e defensores do Sistema Único de Saúde, com grande contribuição para a criação dos Conselhos de Saúde no Brasil e o controle social do SUS. Como diretor da ENSP, por dois mandatos consecutivos, Ivo reafirmou sua generosidade, delicadeza e humor, para agregar atores diversos, fomentar a construção de redes e mobilizar a todos nós com suas inquietações e propostas para a nossa ENSP. Sua partida nos deixa diante de uma falta incomensurável, maior ainda neste cenário político, social e sanitário tão dramático em que nos encontramos. Que fiquem seu exemplo e sua memória, querido Ivo, a iluminar nossos caminhos.
Departamento de Administração e Planejamento em Saúde, da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, da Fundação Oswaldo Cruz – DAPS/ENSP/FIOCRUZ

Antônio Ivo graduou-se em medicina pela UFRJ em 1974 e foi um militante pela democracia ainda nos anos 70, participando do Movimento Amigos dos Bairros de Nova Iguaçu (MAB). Foi um ator de destaque no processo de reforma sanitária brasileira nos anos 80, inclusive na gestão de Sergio Arouca na Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, e na construção do SUS. Foi diretor da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca de 2005 a 2013, tendo sido um gestor admirável em todos os aspectos. Nesse período, com seu entusiástico apoio, colaborou sobremaneira na superação de inúmeras dificuldades que surgiram no processo de criação do PPGBIOS na Fiocruz, manifestando-se sempre com total compromisso pela proposta inovadora que representava a criação do nosso Programa em uma associação ampla com outras três destacadas instituições de ensino superior.
Em sua memória manifestamos nosso sentimento de pesar a seus familiares, amigos e companheiros na Fiocruz como um todo, aproveitando para deixar registrado nosso agradecimento pelo apoio e incentivo que recebemos desde a criação do PPGBIOS
(Clique e leia na íntegra)
Programa de Pós-graduação em Bioética, Ética Aplicada e Saúde Coletiva (PPGBIOS) em associação da UFRJ, Fiocruz, UFF e UERJ.

Antônio Ivo partiu
O professor se encantou
Livro, nuvem, pensamento
Uma vida e seus acontecidos, acontecimentos
Ivo viu mais que a uva
Labutou,
lavrou a terra,
encampou causas  
Agora descansou,
Partiu
Fica tanto de você no SUS
Homem virado semente  
Que siga nos inspirando nas lutas…

Aos familiares e amigos nossas mais sinceras condolências 
Grupo Temático Saúde Bucal Coletiva/Abrasco

É com o coração partido por imenso pesar que nós do Claves recebemos a notícia de que Antonio Ivo faleceu. Para nosso Departamento, ele foi um diretor muito sensível, que compreendeu e valorizou nossa missão. Essa sintonia não foi uma coincidência, pois conhecemos sua história pessoal de entrega pelas causas sociais e para que a Ensp e toda a Fiocruz servissem aos interesses da população brasileira, particularmente aos mais necessitados. Seus ideais vivem em nós, e seu nome compõe o elenco de pessoas que marcam nossas vidas e as iluminam.
Equipe do CLAVES/ENSP

Com grande pesar, o Instituto de Saúde Coletiva lamenta o falecimento de Antonio Ivo de Carvalho, gestor, profissional e pessoa admirável! Antonio Ivo é um importante nome da Saúde Coletiva e da história de construção do Sistema Único de Saúde – SUS. Militante do movimento da Reforma Sanitária, Antonio vive e sempre será lembrado. Nós, do ISC, manifestamos nossos sentimentos de condolências e solidariedade aos seus familiares, amigos e colegas da ENSP.
Isabela Cardoso de Matos Pinto – Diretora ISC/UFBA

Antonio Ivo pensava grande. Brilhante, inovador, humanista! Amplo, agregador, jamais sectário! Compor a sua equipe nos anos em que foi Diretor da ENSP foi um dos grandes presentes e desafios na minha vida profissional. A convivência com ele sempre foi uma alegria.
Me lembro de Ivo falando da importância e imensos desafios que a Direção da ENSP representou para ele, e é recapitulando alguns dos seus feitos que quero homenageá-lo. Ainda na gestão de Bermudez, como vice-diretor, Antônio Ivo foi responsável por conceber a Escola de Governo da ENSP, por implantar a Educação à Distância, por ampla rediscussão do Ensino através do “ENSP em Movimento”. Também teve papel central na formação e fortalecimento de uma Rede de Escolas de Saúde Pública. Na Direção, foi protagonista de grande crescimento da ENSP, com a oferta e demanda de inúmeros cursos de alcance nacional e internacional, fortalecimento da pesquisa e da pós-graduação, esforços de modernização administrativa, valorização da comunicação institucional. Antônio Ivo adorava mostrar o mapa do Brasil na sala dele, cheio de alfinetes indicando os locais que tinham pelo menos um aluno ou egresso da ENSP. Enlouquecia quem estava no seu entorno para trazer grandes debates para a ENSP. A agenda era ampla. Se orgulhava de ter promovido sessões inesquecíveis de abertura do ano letivo ou de celebração do aniversário da ENSP com grandes intelectuais e cinco Ministros de Estado. Tudo bem, o contexto era outro! Sim, mas também era Antonio Ivo! Implantou a Vice-Direção de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico, viabilizou o Programa Inova-ENSP, fortaleceu os programas de pós-graduação stricto sensu – os Programas de Pós-graduação em Saúde Pública, Saúde Pública e Meio Ambiente e Epidemiologia e Saúde Pública obtiveram nota 6 na avaliação de 2013, logo após o fim do seu mandato -, deu apoio incondicional para que o Centro de Saúde Escola Germano Sinval Faria se tornasse a primeira unidade de atenção primária do país a ser acreditada pela Joint Commission International, incorporou à estrutura da ENSP o Centro de Referência Hélio Fraga. Um dia, nos disse que queria a reativação do Centro de Estudos da ENSP – CEESNP. A ideia era justamente promover debates relevantes para muito além dos conteúdos das salas de aula. Muitos temas… grandes presenças! Antônio Ivo tinha clareza da necessidade de pensar a Saúde de forma intersetorial. A Coordenação de Comunicação Institucional (CCI) foi espaço efervescente na sua gestão, produzindo, entre outras atividades, um boletim diário dando conta dos inúmeros eventos e atividades da ENSP no seu dia-a-dia. Era delicioso ouvi-lo falar dos inúmeros livros que sempre estava lendo, dos seus projetos visionários… Defendia o sistema universal de saúde incondicionalmente. Trabalhava por um país mais justo e melhor… com objetivos ousados, arrojados… em muitos depoimentos sobre ele, essas palavras não aparecem por acaso. Fica uma saudade danada!
Margareth Crisóstomo Portela


Comments

comments

Deixe uma resposta