Conheça os três novos Grupos Temáticos da Abrasco

A partir deste mês de agosto a Abrasco conta com a participação de três novos Grupos Temáticos: Racismo e Saúde, Deficiência e Acessibilidade, Violência e Saúde. Os Grupos Temáticos são espaços de articulação entre estudantes, profissionais e pesquisadores que pertencem a certo campo de investigação e de práticas.

Confira aqui todos os GTs da Abrasco

Em carta aberta divulgada em abril deste ano, o presidente da Associação, Gastão Wagner reforçou a importância dos GTs no trabalho da Abrasco – “Nossos GTs têm se integrado ao movimento de Reforma Sanitária atuando junto aos trabalhadores de saúde e à população em geral. Esta Carta é um convite para que mais associados participem dos Grupos Temáticos. A inscrição pode ser solicitada diretamente aos coletivos dos GTs. Dinheiro! Sim, o financiamento destas atividades faz parte da aventura. Dependemos cada vez mais da contribuição financeira dos associados. Vivemos em uma época de acirramento de disputas ideológicas e de interesse. A construção de uma sociedade democrática e de bem-estar social depende do ativismo permanente daqueles compromissados com a justiça e com a liberdade. A esperança somos nós. Nós, estudantes, profissionais, professores, pesquisadores. Precisamos influir nos padrões culturais e na consolidação de políticas públicas em defesa das pessoas e do planeta. Não há sentido no crescimento econômico sem o concomitante desenvolvimento humano, social, político e ambiental. A omissão favorece aos poderosos de sempre. Favorece a desigualdade, estimula a violência e a concentração econômica e do poder” lembrou Gastão.

Sobre o motivo em fazer parte da Abrasco, José Ferdinando Ramos Ferreira, coordenador do GT Violência e Saúde ressalta que – “Fazer parte da Abrasco traz-nos a possibilidade de articulação através de subtemas interdisciplinares com organizações situadas no campo do bem-estar social. Queremos participar de um projeto político de luta contra-hegemônica em período de contra-fluxo das lutas sociais. A Abrasco atende ao funcionamento dado pela descentralidade de comando, valorizando a regionalização e hierarquização dos serviços de saúde, possibilitando a participação comunitária e dos movimentos sociais. A Associação tem no SUS o projeto legítimo de intervenção para o bem-estar. No campo especifico ao combate à violência, estar na Abrasco nos possibilita dimensionar as ações que estejam em convergência com programas de prevenção primária da violência, com foco nas áreas saúde, educação, trabalho, moradia, de políticas voltadas à cultura, lazer, esporte, e ao trânsito, de políticas de assistência social e urbanismo com intersetorialidade das políticas de segurança pública”, argumenta Ferdinando.

O GT Deficiência e Acessibilidade pretende ser um espaço importante de articulação e de garantia dos direitos das pessoas com deficiência em nosso país. Na coordenação, o professor Éverton Luís Pereira, da Universidade de Brasília, diz que – “É preciso colocar a educação em evidência como uma das grandes responsáveis na construção de uma sociedade mais justa. Você sempre será diferente para alguém, se esse alguém for diferente para você. O processo comparativo das diferenças sempre surge de um parâmetro de normalidade, denotamos sempre ao outro a diferença, e não a nós mesmos”, acredita.

No documento de justificativa para a criação do GT Racismo e Saúde, a coordenação afirma que o GT pretende ser um espaço de diálogo e de articulação entre pesquisadores, profissionais de saúde, gestores, negros em movimentos que estão trabalhando com a temáticas relacionadas ao racismo, seu impacto na sua e a forma de enfrentamento – “A proposta do GT é ser espaço de discussão dos temas relacionados a racismo e saúde da negra, ao impacto do racismo na saúde e a forma de enfrentamento – a questão racial no Brasil, seus impactos nas relações sociais e implicações sobre o processo saúde-doença da população negra. O GT se propõe a auxiliar na consolidação da promoção da equidade, bem como na consolidação de políticas públicas. Além de ser um espaço privilegiado de troca entre pesquisadores, profissionais de saúde, movimentos sociais e gestores”, diz o documento assinado pelo coordenador Luis Eduardo Batista.

Conheça os integrantes dos novos Grupos Temáticos da Abrasco:

GT Violência e Saúde

Coordenação:

José Ferdinando Ramos Ferreira
Edinilza Ramos de Souza

Membros:

Alzira de Oliveira Jorge
Ana Carine Arruda Rolim
Ana Cláudia Alves Martins
Carlos Alberto dos Santos Treichel
Claudia Leite de Moraes
Deborah Carvalho Malta
Eli Narciso da Silva Torres
Elza Machado de Melo
Gabriel Filipe de Oliveira Silva
Jane Kelly Oliveira Friestino
Karina Cardoso Meira
Leticia Legay Vermelho
Lígia Antunes Cocenas
Ludmila Fontenele Cavalcanti
Luiza Jane Eyre de Souza Vieira
Maria Fernanda Tourinho Peres
Maria Luiza carvalho de Lima
Mirla Randy Bravo Fernandez
Mônica Caicedo Roa
Otaliba Libanio de Morais Neto
Rafael Freitas Colaço
Ricardo Carlos Cordeiro
Suely Ferreira Deslandes

GT Racismo e Saúde

Coordenação:

Edna Maria de Araújo
Luís Eduardo Batista
Denise de almeida Ribeiro
Késia da Paz

Membros:

Alexandre da Silva
Altair Lira
Clarice Mota
Cláudia Oliveira
Climene laura de camargo
Daphne Rattner
Dora Chor
Eduardo Faerstein
Elaine Soares
Emanuelle Goes
Estela Maria da Cunha
Hilton pereira da silva
István Varga
Jeane Saskya Tavares
Jorge Luis Riscado
Leny Trad
Lucélia Pereira
Marcia Alves dos Santos
Maria do Carmo Monteiro
Maria Inez Montagner
Olinda do Carmo Luiz
Raquel Souzas
Reni Barsaglini
Rita de Cassia Vasconcelos
Rosa Cordeiro
Suzana Kalckmann
Tatiana Gerhardt

GT Deficiência e Acessibilidade

Coordenador:
Éverton Luís Pereira

Membros:

Aline de Carvalho Amand Pilar
Anahi Guedes de Mello
Andréa Mazzaro Almeida da Silva Santos
Henrique de Albuquerque Carvalho
Jorge Amaro de Souza Borges
Lívia Barbosa Pereira
Maria da Conceição dos Santos
Natalia Carvalho de Lima
Nubia Garcia Vianna
Silvia de Oliveira Pereira
Stella Maris Nicolau
Wederson Rufino dos Santos

Comments

comments