APSP disponibiliza livro comemorativo em formato eletrônico


Já estão disponíveis impresso e em PDF, de forma gratuita, o livro dos 40 anos da Associação Paulista de Saúde Pública (APSP), em que contam uma história de quatro décadas de atuação no Movimento Sanitário Paulista. Sob a coordenação dos pesquisadores Silvia Helena Bastos de Paula, José Ruben de Alcântara Bonfim, Marília Louvison, Cleide Lavieri Martins e Paulo Fernando Capucci, o livro destaca entre outros fatos, o inicio das atividades da APSP e as dificuldades do debate político da “Saúde Pública” em plena ditadura e o medo relatado por muitos, mas que não os fizeram esmorecer nem desistir do projeto que acreditavam de um país melhor.

Marília Louvison compreende que a APSP teve e tem uma grande importância no Movimento Sanitário Paulista e no Movimento da Reforma Sanitária brasileira. “A APSP foi fundada em 15 de dezembro de 1972, inicialmente presidida por Rodolfo dos Santos Mascarenhas, pouco antes das outras entidades do Movimento da Reforma Sanitária, como o Cebes e a Abrasco. Foram presidentes da APSP: George Kenji Ishihata, Eurivaldo Sampaio de Almeida, Aldo da Fonseca Tnoco, Pedro Dimitrov,Alvaro Escrivão Junior, Alex Nemes Filho, Paulo Fernando Capucci, Nivaldo Carneiro Junior, Aurea Maria Zolner Ianni, Marco Akerman, Vania Barbosa do Nascimento e eu, na gestão 2014-2015”, conta.

Segundo Marília, muitos foram os que colaboraram nessa caminhada e nessa história, não apenas esses, e estão todos presentes e lembrados nas páginas do livro. “Foi um movimento político que reuniu vários dos sanitaristas que mais contribuíram com a construção de um Sistema Único de Saúde (SUS), estabelecendo um ponto de convergência e coesão entre os vários campos de saberes e práticas e a construção da saúde coletiva. A APSP, antes de tudo, é um espaço de encontros, de políticas e de afetos, que conseguiu ao longo dos anos manter-se viva e atuante no cenário sanitário paulista, em defesa dos interesses da saúde coletiva. Temos muitos desafios pela frente, mas revisitar a nossa historia nos permite sempre um fortalecimento para acreditar que é possível avançar e que isso depende de todos nós continuarmos aprendendo e lutando, produzindo políticas de bem viver, de direitos, de bem estar social”, enfatiza.

O livro destaca ainda nesse processo de construção política, a aquisição de sede própria, o que orgulha muito a todos e possibilita um ambiente plural e coletivo permanentemente disponível para a produção de encontros; a produção da revista “Saúde e Sociedade” e sua evolução ao longo do tempo que a tornou muito respeitada no campo da Saúde Coletiva, em particular na área de Ciências Sociais; os congressos, que também foram ponto forte da caminhada da entidade com debates em profundidade de temas como saúde e desenvolvimento, direitos e saúde, culminando com o último congresso com o tema “O público na saúde pública e a produção do bem comum”, que se antecipou ao fenômeno brasileiro do povo nas ruas em junho de 2013 e trouxe a juventude e os movimentos sociais para o debate da agenda da saúde pública neste país, possibilitando uma renovação na participação da entidade. Outro destaque na publicação é a participação e a elaboração dos sanitaristas paulistas fortemente envolvidos na APSP, mas também na Abrasco, no Cebes, na militância partidária, na organização da HUCITEC e em várias outras entidades em defesa do SUS, o que permitiu o encontro com importantes reflexões e contribuiu com a formação de grande parte dos que hoje militam em defesa do SUS. “Agradeço muito o Instituto de Saúde da SES/SP que aceitou compartilhar conosco esse desafio e essa história. Agradeço muito o empenho e dedicação de nossos editores, Silvia Helena Bastos de paula e Jose Ruben de Alcantara Bonfim do Instituto de Saude e Cleide Lavieri Martins e Paulo Capucci da APSP. Agradeço ainda ao Marco Akerman, que quando presidente organizou um CD no qual muito do esforço do levantamento histórico foi realizado para os 35 anos da APSP. Convido-os a visitarem a página da APSP, assistirem o CD dos 35 anos e o vídeo dos 40 anos que originou a transcrição e relatos apresentados no livro. Parabéns a quarentona APSP. E VIVA a APSP VIVA!”, disse Marília.

O livro está disponível em PDF AQUI. Ele também pode ser solicitado em meio impresso diretamente à biblioteca do Instituto de Saúde.

Comments

comments

Um comentário sobre “APSP disponibiliza livro comemorativo em formato eletrônico