Abrasco na TV, no Brasil e no mundo, em defesa da saúde e da ciência

Gulnar em entrevista pela internet: Reprodução

A resposta brasileira à pandemia do coronavírus e a errática atuação da principal autoridade nacional pautaram todos os veículos de comunicação, tanto no país como no cenário internacional. A nota “Bolsonaro, inimigo da saúde do povo”, posicionamento da Associação Brasileira de Saúde Coletiva – ABRASCO – e das entidades da Saúde Coletiva e da bioética, publicado ainda na madrugada após o pronunciamento de Jair Bolsonaro, proferido em cadeia nacional de rádio e TV na noite de 24 de março, e depois apoiado e subscrito por outras 24 entidades da saúde, entre associações científica, conselhos profissionais, federações e sindicatos de trabalhadores, repercutiu nos telejornais da principal emissora de TV aberta brasileira.

“Para a Abrasco – Associação Brasileira de Saúde Coletiva – o presidente é um “inimigo da saúde do povo”. Em nota, afirma que “as entidades de saúde coletiva e da bioética consideram intolerável e irresponsável o ‘discurso da morte’ feito pelo presidente da república. O presidente ‘nega o conjunto de evidências científicas que vem pautando o combate à pandemia da Covid-19 em todo o mundo, desvalorizando o trabalho sério e dedicado de toda uma rede nacional e mundial de cientistas e desenvolvedores de tecnologias em Saúde'” ressaltou a matéria Comunidade médica reage às declarações de Bolsonaro sobre coronavírus”, exibida no Jornal Nacional na noite de 25 de março.

A Abrasco também conversou com canais internacionais, como o France 24, agência de notícias francesa que produz conteúdo para mais de 20 países e em  diversas línguas. A divisão hispanofalante do France 24 veiculou a entrevista de Gulnar Azevedo e Silva, presidente da Abrasco. Ela destacou que “quando se propõe que as pessoas podem voltar a suas atividades, que as crianças podem voltar à escola, que a vida pode seguir normalmente, exceto para os idosos, Bolsonaro está pondo em risco uma parte enorme da população que pode contrair a doença, inclusive podendo vir a falecer”.

Clique abaixo nos links para assistir às matérias dos telejornais que repercutiram a nota da Abrasco e de outras entidades:

Bolsonaro, inimigo da saúde do povo – Jornal da Ciência (SBPC), 24 de março

Sociedades médicas, Judiciário e políticos reagem com indignação às declarações de Bolsonaro – Bom Dia Brasil, de 25 de março

Cientistas e médicos defendem isolamento para conter a Covid-19 – Jornal Hoje, de 25 de março

Comunidade médica reage às declarações de Bolsonaro sobre coronavírus – Jornal Nacional, de 25 de março

Médicos, cientistas e enfermeiros dizem que fala de Bolsonaro é “criminosa” – Portal UOL, de 25 de março

Especialistas reforçam medidas de prevenção e criticam pronunciamento de Bolsonaro – Diário de Santa Maria, 25 de março

Entidades de saúde coletiva e bioética repudiam discurso de Bolsonaro – NE Notícias, 25 de março

Imprensa internacional e entidades de saúde criticam discurso de Bolsonaro sobre o coronavírus – Achei USA, 25 de março

Coronavírus: entidades de saúde condenam “discurso da morte” feito por Bolsonaro – Reconta aí, 25 de março

Discurso de Bolsonaro sobre coronavírus é rechaçado por autoridades e especialistas – Zero Hora, 25 de março

Sociedade Brasileira de Infectologia e outras entidades médicas se manifestam sobre pronunciamento de Bolsonaro – Zero Hora, 25 de março

Barra-mansenses que vivem na Itália aconselham brasileiros a continuarem na quarentena – A voz da cidade, 25 de março

Covid-19: Conass e mais entidades da saúde coletiva e biomédica manifestam seu apoio às medidas estabelecidas pela Secretaria de Estado de Saúde – Site da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, 26 de março

E assista à matéria com Gulnar Azevedo no canal France 24, edição hispanofalante.

Comments

comments

Deixe uma resposta