2º Sibsa reforça o envolvimento entre movimentos sociais e ciência


De 19 a 22 de outubro a cidade de Belo Horizonte vai sediar o 2ª Simpósio Brasileiro de Saúde e Ambiente (Sibsa), que este ano terá como tema central Desenvolvimento, conflitos territoriais e saúde: ciência e movimentos sociais para justiça ambiental nas políticas públicas. O evento, que será presidido pelo diretor da ENSP, Hermano Castro, tem o propósito de congregar e propiciar o diálogo entre as comunidades científica e acadêmica, gestores, profissionais de saúde e movimentos sociais em torno dos conflitos territoriais em curso no país, seus desafios e alternativas para a garantia do direito à saúde e da justiça ambiental, na perspectiva da ciência, das políticas públicas e da ação política da sociedade.

 

Dividido em três grandes eixos temáticos – desenvolvimento socioeconômico e conflitos territoriais; função social da ciência, ecologia de saberes, e outras experiências de produção compartilhada de conhecimento; e direitos, justiça ambiental e políticas públicas -, o 2º Sibsa visa compartilhar diferentes saberes e busca construir uma realidade ambiental, na qual movimentos sociais e academia, com posturas ideológica e política claramente assumidas, vão afirmar a necessidade de discutir modelos de Estado e desenvolvimento que permitam os ideais de justiça ambiental, contrapondo-se aos modelos comumente analisados, espelhados na realidade estrangeira e não na brasileira.

 

Para falar sobre o objetivo do simpósio, a escolha da divisão de três eixos temáticos para nortear as discussões, além de destacar a importância da relação dos movimentos sociais com a ciência, o grande diferencial do Sibsa, a ENSP TV conversou com os membros da Comissão Organizadora Leilane Coelho e Léo Heller. Confira no vídeo abaixo!

 

Comments

comments