Gulnar Azevedo: “isolamento é de extrema importância”

Gulnar Azevedo e Silva – Foto: Sergio Amazalak/Abrasco

A crise sobre a proposta de isolamento para lidar com a pandemia do coronavírus no Brasil que opõe governadores, especialistas da saúde e Ministério da Saúde contra a opinião do presidente da República foi notícia na imprensa internacional. Em matéria publicada pela Deutsche Welle, a presidente da Abrasco Gulnar Azevedo fala sobre o risco de sobrecarregar o sistema de saúde num período em que já lidamos com casos normais de gripe e também com epidemias como da dengue. Gulnar Azevedo aponta: “O maior desafio é tratar esses casos crescentes de coronavírus – além de problemas antigos – em um sistema que já estava sobrecarregado por causa de um progressivo desfinanciamento”. A fala de Gulnar rebate a retórica de Jair Bolsonaro, que insiste em tratar a Covid-19 como uma “gripezinha”.

Mesmo no estágio inicial de respostas à pandemia, profissionais de saúde já lidam com a escassez de sabão, toalhas de papel e máscaras. Gulnar Azevedo destaca também a falta de leitos que “pode fazer hospitais estaduais pegarem emprestadas camas de unidades de terapia intensiva do setor privado para sobreviver enquanto o vírus progride”.

O isolamento social agora é exposto pela presidente da Abrasco como medida de “extrema importância”. Segundo Gulnar, assim, teremos menos casos que precisarão de tratamento hospitalar e estaremos mais equipados para cuidar deles”.

+Veja a matéria na íntegra

Comments

comments

Deixe uma resposta