Uma cátedra como um canteiro – Naomar de Almeida Filho toma posse na Cátedra de Educação Básica

Em cerimônia realizada no último dia 28, Naomar de Almeida Filho tomou posse como titular da Cátedra de Educação Básica. Em cerimônia virtual que reuniu pesquisadores áreas da educação, saúde e demais ramos do conhecimento e de variadas instituições, Naomar, pensador da Saúde Coletiva e também vice-presidente da Abrasco, ressaltou o papel desse espaço acadêmico dinamizador de um projeto estratégico de educação para o Brasil, gerado pelas comunidades escolares, unindo docentes, estudantes, gestores, dirigentes numa construção coletiva baseada na escuta e na mobilização.

Fundada em fevereiro de 2019, a Cátedra tem como missão reunir medidas que subsidiem políticas para o ensino básico com foco na formação de professores por meio de experiências inovadoras no cruzamento de conhecimentos e práticas dos ensino fundamental com as universidades.  O projeto é fruto da parceria do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP) e da fundação Itaú Social.

Médico sanitarista e epidemiologista com larga experiência na docência pelo Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Almeida Filho abraçou também o debate da educação e esteve à frente das reitorias de duas universidades: da própria UFBA e da Federal do Sul da Bahia (UFSB). Encerrado esse ciclo, foi convidado para compor o quadro de professores visitantes do IEA/USP em 2019. Essa trajetória na educação e a participação no IEA/USP o aproximou da Cátedra.

“[…] o trabalho que eu estava realizando já convergia com o foco principal da Cátedra: o desafio da USP para amplificar e lidar com a interface da formação para os níveis de educação fundamental e média no contexto nacional”, destacou ele em entrevista ao Jornal da USP em maio deste ano.

A cerimônia do dia 28 coroou esse processo, trazendo uma nova dimensão à Cátedra. “Com a minha chegada estamos implantando um terceiro eixo, que se chama cooperação técnica, destinado ao trabalho em colaboração com instituições universitárias e órgãos de formação de recursos humanos para a educação básica pública”, anunciou o abrasquiano em nova matéria do Jornal da USP.

O trabalho nas interfaces do conhecimento e dos processos formativos desdobra-se também na militância, com sua contribuição à frente do grupo de pesquisadores da Saúde Coletiva e Educação que redigiu o Manifesto Ocupar as Escolas, Proteger as Pessoas e Reinventar a Educação, lançado em 23 de setembro, e também do grupo que redigiu o Plano Nacional de Enfrentamento à Pandemia de Covid-19, lançado em 3 de julho. “O trabalho nas interfaces tem sido fecundo, já tem gerado flores e frutos. Os frutos dão sementes e precisamos plantá-las. Quem sabe essa Cátedra será um canteiro?” encerrou Naomar de Almeida Filho em seu discurso de posse.

Comments

comments

Deixe uma resposta