Gestão, trabalho e cuidados em saúde – Revista Ciência & Saúde Coletiva – Outubro/2015


A edição nº 20.10 de outubro de 2015 da Revista Ciência & Saúde Coletiva, denominada “Gestão, trabalho e cuidados em saúde” trata, de um lado, das políticas do setor, e de outro, de temas muito práticos que impactam tanto os profissionais como os usuários. No primeiro caso, chama-se atenção para um artigo que analisa o impacto das Conferências Nacionais de Saúde na formulação de propostas que são viabilizadas no sistema, além de outros textos que discutem o marco teórico intersetorial e questões de orçamento e financiamento. No segundo aspecto, o ponto forte é o editorial escrito pelo professor e pesquisador canadense, Gilles Dussault, hoje atuando na Universidade Nova Lisboa em Portugal. O autor aprofunda o que denomina “a ligação que falta no caminho da cobertura universal em saúde: a gestão”.

Essa chamada de Dussault vem muito a propósito porque, em dezembro de 2012, a Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou por unanimidade uma resolução comprometendo os países membros com a Cobertura Universal de Saúde (CUS) e com o acesso de qualidade aos serviços, de acordo com as necessidades dos usuários. Dando corpo ao conteúdo dessa resolução, Dussault comenta, por exemplo, que os incentivos financeiros por si só não atraem trabalhadores para áreas difíceis, onde reside a população não assistida. É preciso muito mais: disponibilidade de infraestrutura adequada, equipamentos indispensáveis, boa supervisão das atividades, oportunidade para o desenvolvimento profissional, assim como apoio para moradia, oferta de educação para os filhos e trabalho para o cônjuge, no caso dos médicos e outros agentes de saúde. Do ponto de vista dos usuários, o autor ressalta que os serviços sejam prestados a uma distância razoável de onde eles moram e que os profissionais sejam qualificados em relação ao quadro de saúde local, para que haja resolutividade dos problemas.

Outros assuntos importantes são tratados nesta edição, como é o caso da contribuição das Conferências Nacionais na definição das políticas do setor; questões sobre orçamento e financiamento; escopo e análise das ações intersetoriais; inovações na atenção primária, dentre outros. Não menos importante, há vários artigos que abordam: a formação dos profissionais de forma a adequá-la à realidade de saúde do país; a organização das equipes para atenção e prestação de serviços; processos de trabalho específicos; questões trabalhistas que opõem os servidores públicos à flexibilização laboral; e formas de adoecimento, dentre elas o estresse, motivadas pelo trabalho em saúde.

O leitor encontrará uma bela reflexão sobre os problemas mais atuais que afligem a gestão do SUS trazida por pesquisadores que estão empenhados na sua consolidação.

Artigos temáticos

1. A scoping review of definitions and frameworks of intersectoral action – Alejandra Dubois; Louise St-Pierre; Mirella Veras

2. Programa “Farmácia Popular do Brasil”: caracterização e evolução entre 2004-2012 – Rondineli Mendes da Silva; Rosangela Caetano

3. Contribuições das conferências nacionais de saúde na definição de políticas públicas de ambiente e informação em saúde – Nilva Lúcia Rech Stedile; Maria Cristina Soares Guimarães; Alcindo Antonio Ferla; Rafaela Cordeiro Freire

4. Orçamento público, região e financiamento em saúde: rendas do petróleo e desigualdades entre municípios – Delba Machado Barros; Luciana Dias de Lima

5. Desigualdades sociais, políticas de saúde e formação de médicos, enfermeiros e dentistas no Brasil e em Portugal – Isabel Maria Rodrigues Craveiro; Virginia Alonso Hortale; Ana Paula Cavalcante de Oliveira; Gilles Dussault

6. Avaliabilidade do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica (PROVAB): desafios para gestão do trabalho – Catia Martins Oliveira; Marly Marques da Cruz; Solange Kanso; Ana Cristina Reis; Antônio Lima; Raquel Maria Cardoso Torres; Aline Leal Gonçalves; Silvia Cristina de Carvalho; Victor Grabois

7. A síndrome de burnout em profissionais da Rede de Atenção Primária à Saúde de Aracaju, Brasil – Salvyana Carla Palmeira Sarmento Silva; Marco Antonio Prado Nunes; Vanessa Rocha Santana; Francisco Prado Reis; José Machado Neto; Sonia Oliveira Lima

8. Produzir saúde suscita adoecimento? As contradições do trabalho em hospitais públicos de urgência e emergência – Iana Vasconcelos Moreira Rosado; Gláucia Helena Araújo Russo; Eulália Maria Chaves Maia

Acesse na íntegra, no SciELO

Comments

comments

Um comentário sobre “Gestão, trabalho e cuidados em saúde – Revista Ciência & Saúde Coletiva – Outubro/2015