Sair da crise passa por ações intersetoriais da Saúde, Educação e Assistência Social

Manifestação em Porto Alegre. Foto: Caco Argemi / CPERS – Sindicato/ Fotos Públicas

Na semana comemorativa do Dia Mundial da Saúde (7 de abril), o colunista Heleno Araújo publicou no Brasil de Fato texto que propõe ações integradas para o país sair da crise. O autor cita o Manifesto Saúde, Educação e Assistência Social em Defesa da Vida e da Democracia, lançado pela Frente pela Vida no final de março.

O documento dá sequência a uma série de discussões iniciadas em outubro do ano passado, propondo princípios e diretrizes e indicando caminhos para garantir o direito à educação, com proteção integral de crianças e adolescentes, condições de segurança sanitária para os trabalhadores e proteção da vida de cidadãos e cidadãs do Brasil.

O Presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) destaca que o Manifesto “tem o objetivo de apresentar um posicionamento diante da situação em que vivemos e nos encontramos hoje no país”. Para ele, “trata-se de um grito de alerta para resgatarmos nossa proteção social tão ameaçada”.

Heleno Araújo cita ainda as proposições que tramitam no Congresso Nacional e que têm a intenção de “privatizar e mercantilizar os serviços públicos em nosso país, repassando os recursos dos orçamentos públicos às mãos dos setores privados”. 

Leia a coluna de Heleno Araújo na íntegra.

Confira aqui o Manifesto Saúde, Educação e Assistência Social em Defesa da Vida e da Democracia.

Comments

comments

Deixe uma resposta