Ministério Público do Rio de Janeiro recomenda aumento da rigidez no isolamento social na cidade e no estado

Foto: Tania Rêgo/Agência Brasil

Em recomendação divulgada nesta  quinta-feira, 14 de maio, o Ministério Público do Rio de Janeiro pede adoção de medidas mais restritivas de isolamento social, com bloqueio total de atividades não essenciais em determinadas áreas à prefeitura da cidade do Rio de Janeiro e ao governo do estado. As medidas são para a prefeitura da capital e para o governo do Estado e vêm ao encontro do que dizem especialistas e dos dados técnico-científicos, como aponta do nota “O MPRJ recomenda que seja editado um decreto, para vigorar pelo prazo de 15 dias (renováveis), com base em estudos técnicos elaborados pelo Estado e Município, bem como os da Fiocruz, UFRJ, UFF, da Sociedade de Infectologia do Rio de Janeiro, do Conselho Nacional de Saúde entre outros”.

Diversas instituições e sociedades científicas estão dedicadas a produzir evidências robustas para assegurar a saúde da sociedade carioca, fluminense e brasileira. Na semana passada, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou documento produzido a pedido da Força Tarefa do Órgão (FTCOVID/MPRJ) no qual aponta como urgente a adoção de medidas mais severas para evitar agravamento da situação epidemiológica, insuficiência de leitos e mais mortes.

Comments

comments

Deixe uma resposta