Em artigo no AJPH, abrasquianos alertam para o risco da perda do princípio da universalidade do SUS

Marcha em Defesa do SUS durante a 15º Conferência Nacional de Saúde, em Brasília, em 2015. Foto: José Cruz/Agência Brasil

O artigo Brazil’s National Health Care System at risk for losing its universal character, de Gulnar Azevedo e Silva, Ligia Giovanella e Kenneth Rochel de Camargo Júnior, publicado no American Journal of Public Health em maio, aponta para o deterioramento do financiamento do SUS.

Os autores destacam que nos últimos anos, especialmente durante os governos de centro-esquerda, mesmo com o subfinanciamento, pressão do setor privado e ajustes fiscais, o SUS conseguiu se expandir. Com mais acesso aos serviços de saúde e com a contribuição das políticas de distribuição social de renda, como o Programa Bolsa Família, houve melhora no estado de saúde e redução nas desigualdades sociais.

Porém, ataques diretos ao SUS e a política ultraneoliberal do atual governo alteram a forma de financiamento do SUS, causa sérios riscos econômicos para estados e municípios, desconsiderando o modelo de atendimento que vinha sendo construído.

No artigo, os autores abrasquianos alertam para a necessidade do fortalecimento do debate democrático, com o objetivo de garantir a continuidade do princípio de universalidade de acesso ao sistema de saúde brasileiro, que é modelo para outros países.

Acesse o artigo na íntegra, em inglês.

Comments

comments

Deixe uma resposta