Efeito da pandemia nos povos indígenas é abordado pela Science

A pandemia da Covid-19 entre os povos indígenas foi tema da revista Science, uma das principais publicações científicas em nível mundial. No texto, o pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) e fundador do Grupo Temático de Saúde Indígena da Abrasco, Carlos Coimbra aponta que “embora as populações indígenas tenham sido devastadas pelo sarampo e outras doenças infecciosas no passado, a idéia de que elas são de alguma forma biologicamente mais vulneráveis a novas doenças é um mito”.

Especialista em doenças indígenas , Coimbra afirma ainda que “não há base científica para apoiar isso”. Além disso, “hoje, vacinas e contato regular com pessoas não indígenas aumentaram a imunidade da população local indígena ao sarampo, gripe e outras doenças”, afirma o pesquisador.
Segundo  o pesquisador, “outros fatores médicos, sociais e ambientais, como alta prevalência de tuberculose e malária, falta de água potável e desnutrição” são os elementos que poderiam causar a vulnerabilidade das populações indígenas. Além disso, a falta de unidades hospitalares, leitos de UTI e respiradores na região amazônica, onde vivem a maioria das comunidades indígenas, complementam a gravidade da situação
+Confira a o texto publicado na Science com a participação de Carlos Coimbra
O GT Saúde Indígena da Abrasco preocupado com a defesa dos direitos humanos dos povos indígenas reuniu conjunto de matérias, artigos e textos nacionais e internacionais com os principais debates sobre o tema na pandemia do coronavírus. Além desse especial, documentos e artigos estão disponíveis na área do GT em nosso site.

Comments

comments

Deixe uma resposta