WFPHA lança chamada para livro sobre advocacy em saúde

Federação Mundial das Associações de Saúde Pública (WFPHA) convoca todas as associações nacionais de Saúde Pública e demais entidades e atores estratégicos para um trabalho conjunto de aprender, amplificar e ensinar a luta pelo direito à saúde a partir das experiências internacionais. Formalmente aprovado na Assembleia da Federação em maio deste ano, o comitê de políticas da WFPHA deu início a construção do Casebook on Advocacy in Public Health, um livro de relato de experiências de defesa do direito à saúde.

O objetivo do Casebook é ajudar as entidades de Saúde Pública a melhorarem sua capacidade de influenciar políticas por meio da defesa de seus principais pilares dentro das temáticas em saúde, contribuindo assim para aumentar o conhecimento e a capacidade de desenvolver e implementar estratégias de advocacy para melhorar os indicadores de saúde da população nos níveis local, regional, nacional e internacional; e inspirar o desenvolvimento de materiais educativos de formação e treinamento relativos a ações de advocacy.

Desde o lançamento da “Carta Global para a Saúde do Público”, no primeiro semestre de 2016, a WFPHA tem apontado as ações de advocacy – juntamente com ações de governança, informação e capacidade de atuação – como facilitadoras da Saúde Pública. O aumento da capacidade de atuação na defesa do direito à saúde pode ter efeitos positivos na saúde da população, estimulando a formulação e a implantação de políticas saudáveis nos setores público e privado. Além disso, ações de advocacy informadas por evidências científicas podem ajudar a orientar os esforços e a garantir que a saúde pública seja colocada no topo da agenda política dos países. Infelizmente, o ensino de advocacy e sua aplicação para melhorar a saúde da população permanecem negligenciados em muitos países, justificando a importância da obra que agora se desenha.

O Casebook será editado em formato eletrônico pela WFPHA e seu registro será financiado pelo Grupo de Pesquisa em Epidemiologia Clínica, Governança e Saúde Global da Universidad Miguel Hernández de Elche, da Espanha. Indivíduos, grupos de pesquisadores ou organizações podem relatar experiências que envolvam a participação de pessoas de diversas disciplinas e profissões, incluindo gestores, profissionais, docentes, pesquisadores e estudantes tanto de saúde como de outras áreas, além de usuários dos serviços de saúde, organizações da sociedade civil e associações de portadores de patologias e agravos, etc. Relatos de experiências vividas em países de baixa e média renda de todas as regiões do mundo são particularmente bem-vindos.

Para compor a obra, o primeiro passo é enviar um breve resumo da experiência entre 500 e 700 palavras, em arquivo Word, para Ildefonso Hernández-Aguado (ihernandez@umh.es) e Lucy A. Parker (lparker@umh.es) até 30 de novembro de 2019, 23:59 GMT. Clique e confira as diretrizes gerais dessa chamada  e conheça mais sobre as ações de advocacy da Federação na página www.wfpha.org/policy-and-advocacy

Comments

comments

Deixe uma resposta