Anvisa aprova novas normas de rotulagem nutricional: movimentos veem avanços e limitações

Modelo com triângulos proposto na consulta e modelo com lupa aprovado

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária se reuniu no dia 7 de outubro para definir os novos padrões informativos para a rotulagem nutricional de alimentos. O debate que já se arrastava desde 2014, tinha uma proposta defendida pela Abrasco junto com movimentos, como a Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, que destacava nutriente como gordura saturada, açúcar e sódio excessivos em um triângulo na parte frontal da embalagem. Entretanto, a proposta aprovada, foi destacar tais nutrientes na parte frontal com uma lupa.

A proposta aprovada possui menor a legibilidade do que o modelo modelo aprovado em consulta pública. O modelo dos triângulos facilitava a compreensão do consumidor, garantindo assim de forma mais segura seu direito de informação sobre o produto que vai comprar. Em declaração ao jornal Folha de São Paulo, Teresa Liporace a questão do destaque da informação não é mentor, pois “é muito importante que as pessoas possam compreender as informações nutricionais e assim façam escolhas alimentares saudáveis”. O modelo triangular já é usado em alguns países, como o Chile, e a proposta de ser utilizado no país contou com apoio da ONU.

Outro ponto criticado foi o de deixar de fora da rotulagem nutricional frontal os alertas para adoçantes: “Esse é um ponto bastante preocupante, uma vez que sua informação na lista de ingredientes não é clara para o consumidor, e pelas diversas evidências científicas demonstrando riscos à saúde relacionados ao consumo de adoçantes”, afirmou Liporace. Além disso, o prazo de adaptação foi bastante criticado, sendo de 24 meses, mas com possibilidade de extensão em 36 meses para alguns produtos, totalizando, assim, 5 anos.

Mesmo com todos os problemas apontados, a avaliação dos movimentos é de que alguns avanços foram alcançados. Segundo Tereza Liporace esse debate deve ser encarado com a devida importância no campo da saúde: “A rotulagem nutricional é um tema de saúde pública, que a cada dia de atraso prejudica a saúde da população e fere o direito à informação dos consumidores brasileiros”.

 

 

Comments

comments

Deixe uma resposta