“A pandemia deixou mais evidente o quanto a escola altera as relações sociais nos mais diversos níveis de nossa sociedade” aponta colóquio

A fim de analisar as diversas questões colocadas acerca do retorno às atividades escolares e as vivências de crianças e adolescentes no período de pandemia e confinamento, a Ágora Abrasco realizou o colóquio “Como Promover Saúde Mental de Crianças e Adolescentes durante a suspensão e retorno escolar? teoria e prática nas escolas, famílias e redes de atenção psicossocial”. Dentre as constatações dos participantes, foi possível perceber um acordo que a questão é algo que deve ser debatido por toda a sociedade e envolve a complexidade das questões sociais que ficaram ainda mais expostas na pandemia. Para falar sobre o tema, o debate contou com exposições de Ricardo Lugon (Unisinos e CAPSi “Saca Ai”), Daniel Becker (Pediatra integral), Marilena Ristun (IPS/UFBA) e Felipe Fortes (NESA/UERJ). Rossano Lima (IMS/Uerj) coordenou a atividade.

A começar pela questão das crianças Ricardo Lugon apontou a importância de vê-las como sujeito de direitos e apontou que o retorno deve se dar em um ambiente seguro para todos: crianças e trabalhadores das escolas. O psiquiatra criticou a proposta do Rio Grande do Sul de iniciar o retorno pela educação infantil. Complementando a questão, o pediatra Daniel Becker trouxe a dimensão que as desigualdades sociais, aprofundadas ainda mais pela pandemia, colocam para o debate, que vão desde a proteção que a escola gera às crianças até a possibilidade de infecção a parentes que moram juntos.

Tirar a perspectiva conteudista e apostar no caminho do acolhimento, buscando saber as histórias dos estudantes e da comunidade escolar sobre a pandemia foi o caminha apontado por Marilena Rustin. Essas histórias, inclui a vivência de adolescentes que, nesta fase buscam a identificação com amigos e a ruptura com leis parentais e, por conta do confinamento, estão fazendo a experiência inversa e que foi abordada por Felipe Fortes.

Confira a íntegra do colóquio na TV Abrasco:

Comments

comments

Deixe uma resposta