Todas as formas de cultura estarão no 7º Simbravisa


Cultura como expressão da saúde de um povo e como marca da inclusão social, das raízes africanas e da luta feminina. Junto com os debates científicos e discussões metodológicas que serão realizados durante as mesas do sétimo Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária – 7º Simbravisa, uma extensa programação cultural fará parte do evento, mostrando que a cultura e a saúde se fortalecem quando caminham juntas.

A abertura do Simpósio, na noite do domingo, dia 27, acontecerá no Teatro Castro Alves. Antes da conferência de abertura O SUS e seu Sistema Nacional de Vigilância Sanitária, proferida por Jairnilson Silva Paim (ISC/UFBA), a Orquestra Castro Alves, integrante do projeto NEOJIBÁ, apresentará um repertório que une música erudita e popular.

Criado em 2007, o NEOJIBÁ tem por objetivo promover o desenvolvimento e a integração social de crianças, adolescentes e jovens em situações de vulnerabilidade por meio do ensino e da prática musical coletiva. No Brasil, o NEOJIBÁ é o primeiro programa governamental de formação de orquestra infanto-juvenis baseado no aclamado “El-Sistema”, programa venezuelano criado em 1975. O NEOJIBÁ é uma ação da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) e seu diretor fundador é o maestro e pianista Ricardo Castro. A Orquestra Castro Alves é uma das várias formações do projeto, que beneficia cerca de 4.600 crianças, adolescentes e jovens, em todo o estado da Bahia.

De segunda a quarta-feira (28 a 30/11), as atividades do 7º Simbravisa serão realizadas dentro do Hotel Bahia Othon Palace. O primeiro destaque é a própria logomarca do evento, a obra ‘Puxada de Rede’, do artista argentino Hector Bernabó, mais conhecido como Carybé (1911-1997). A artista plástica Adriana Drummond conduzirá com os participantes a intervenção cultural ‘Que rede você puxa?’, propondo uma releitura da obra do artista e ficando com uma recordação do evento. A atividade começa na segunda-feira.

Na tarde do mesmo dia, o evento contará com a apresentação das Ganhadeiras de Itapuã, iniciativa cultural voltada à compilação do repertório de cantigas e sambas de roda nascida nos terreiros e nas casas desse poético bairro. O grupo conta com a participação de dez crianças, seis músicos e mais de 17 senhoras, que com suas vozes de tom muito peculiar encantam os ouvintes a cada apresentação realizada.

Já na terça-feira, 29, é a vez da força feminina da Banda Didá, bloco afro composto por mulheres da comunidade do Centro Histórico de Salvador. Desde a primeira aparição pública, em 1994, na Lavagem do Bonfim, as apresentações que misturam samba-reggae e as batidas africanas causam sensação entre o público.

A história e luta do povo negro será apresentada no espetáculo Nego Fugido na quarta-feira, 30, último dia do Simpósio. Essa manifestação popular tem origens no século 19 e faz uma releitura dos reais significados da Abolição a partir da encenação da luta pela libertação dos escravos. Os participantes pintam seus rostos com carvão e óleo, usam papel crepom vermelho nos lábios, vestem saias feitas de folha de bananeira seca. É representado pelas ruas de Acupe, distrito de Santo Amaro da Purificação, no Recôncavo Baiano, nos domingos do mês de julho, e ganhará edição especial no encerramento do 7º Simbravisa.

Imagens da VISA e Tenda Maria Felipa: Tem mais cultura no 7º Simbravisa. Haverá também a premiação do CURTA VISA, com exibição dos melhores curta-metragens produzidos para o concurso cultural e a exibição das imagens selecionadas pelo projeto Visa em Foto. Na área de estandes, a Tenda Maria Felipa de Oliveira será um espaço paralelo de mobilizações e articulações entre cultura, arte e política, criado para valorizar conversas, diálogos e debates sobre a liberdade das expressões individuais e coletivas, entendendo-as como um patrimônio público. Estão programadas as intervenções Importúnio Poético e Projeto Sanarte – saúde, arte e ecologia;  além do cortejo do Boi Multicor, das oficinas de cordel e muito mais.

7º SIMBRAVISA – PROGRAMAÇÃO CULTURAL

DOMINGO – 27/11
20h – Antes da Solenidade de Abertura
NEOJIBÁ – Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia
Local: Teatro Castro Alves

SEGUNDA FEIRA – 28/11
Manhã e tarde:
10h30 às 10h45 – Premiação do Projeto CURTAVISA
Local: Espaço Simbravisa Cultural
13h00 às 14h00 – Intervenção cultural ‘Que rede você puxa?’, com Adriana Drummond
Local: Espaço Simbravisa Cultural
18h30 – Ganhadeiras de Itapuã
Local: Auditório do Centro de Convenções Bahia Othon Palace

TERÇA FEIRA – 29/11
Manhã e tarde:
10h30 às 10h45 e de 13h00 às 14h00 – ‘Que rede você puxa?’, com Adriana Drummond
Local: Espaço Simbravisa Cultural
18h30 – Banda Didá
Local: Área externa do Centro de Convenções do Bahia Othon Palace

QUARTA FEIRA – 30/11
10h30 – Nego Fugido
Local: Área de exposição do Centro de Convenções do Bahia Othon Palace
13h00 às 14h00 – Intervenção cultural ‘Que rede você puxa?’, com Adriana Drummond

Comments

comments