Programação do 7º Simbravisa traz debates sobre o papel social da Visa


(publicado originalmente em 06/09/2016 – atualizado com o resultado do programa de voluntários em 21/09/2016)

Está no ar a programação do sétimo Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária (7º Simbravisa)
, que será realizado entre os dias 26 a 30 de novembro, em Salvador, Bahia. Principal congresso dessa importante área temática, o Simbravisa articulará conhecimentos práticos, debates teóricos e mesas sobre o papel da sociedade no fortalecimento das ações de Vigilância e da própria Visa como instrumento de transformação social. As inscrições estão abertas para participação no evento e para os mini cursos. Não perca a oportunidade. Acesse o site e inscreva-se.

A abertura do Simpósio será no domingo, dia 27 de novembro, no emblemático Teatro Castro Alves. Jairnilson Paim, professor do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/UFBA) e uma das maiores referências do campo, fará a conferência de abertura, intitulada Sistemas universais, SUS e Sistema Nacional de Vigilância Sanitária.

Profissionais da vigilância nos três níveis de governo, pesquisadores, lideranças políticas e da gestão e grandes nomes da Saúde Coletiva estarão presentes nos salões do Bahia Othon Palace durante os três dias do evento. Seguindo as tradições dos Simbravisas passados, a programação científica promete. Concentradas em duas faixas no período da manhã (8h30 – 10h30 e 10h45 – 12h), as conferências e os grandes encontros irão apresentar os macrotemas do congresso. Entre os destaques, Jarbas Barbosa da Silva Junior, diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e Cláudio Maierovich, diretor de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde (SVS/MS), debaterão as atuais emergências da Saúde Pública brasileira em 28 de novembro. No dia seguinte, Luciana Dias de Lima, pesquisadora da ENSP/Fiocruz, e Fabiano Geraldo Pimenta Junior, Secretário Municipal de Saúde de Belo Horizonte (MG), vão discutir a articulação do SUS com o Sistema Nacional de Vigilância Sanitária. As conferências serão proferidas por Amélia Cohn, reconhecida autora da Saúde Coletiva, e Walquíria Leão do Rego, professora do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH/Unicamp).

No início da tarde (13h30 – 15h30) estarão concentradas as comunicações coordenadas e, na sequência, os painéis e mesas redondas, respectivas (14h – 15h30 e 15h45 – 17h30). As sessões vão abordar temas mais específicos da Vigilância Sanitária, como as pesquisas em Visa, a atuação das Visas nos eventos de massa, a educação permanente em Visa, entre outros. Haverá espaço também para a articulação de pautas conjuntas dos movimentos sociais com as pautas da Visa, como na mesa Movimentos sociais na garantia do SUS universal e integral, que terá João Pedro Stédile, uma das principais lideranças do Movimento Sem Terra (MST).

A última faixa (17h30 – 18h30) serão voltadas para as rodas de conversa, que tratam ou de pautas polêmicas no universo da Visa (já conhecidas como Roda Visa), ou de temas dos movimentos sociais da saúde, permitindo uma diversidade de leituras e de debates. Os 30 Anos da 8ª Conferência Nacional de Saúde e as polêmicas em torno da fosfoetanolamina e do canabidiol são alguns dos temas.

Cursos ampliam dimensão formativa: Os dois dias de pré-evento (26 e 27) têm espaço dedicado aos cursos, que serão ministrados no ISC/UFBA. É uma forma de dar possibilidade de aprofundamento de temas em Visa com os principais nomes da área temática e de entrar em contato com demais pesquisadores e profissionais dos serviços. Ao todo são oito cursos, que tratam do processo administrativo sanitário; boas práticas em processos laboratoriais e até a utilização do audiovisual como ferramenta de reflexão crítica e de diálogo para os processos de trabalho. Clique aqui e confira.

Graduandos, participem como voluntários e voluntárias! A dica é para os estudantes das áreas de saúde das universidades soteropolitanas – em especial graduandos e pós-graduandos em nível de lato sensu regularmente matriculados na Universidade Federal da Bahia, Universidade do Estado da Bahia e Fiocruz-BA que querem ter a oportunidade de trabalhar no congresso e assistir às sessões científicas. Está aberto o edital para a seleção de vinte e quatro (24) vagas de voluntários do Simbravisa. Os selecionados terão carga-horária de 06 horas por dia e irão trabalhar na orientações e organização das salas e atividades, com total liberdade para assistir as demais sessões nos horários alternativos, além de ajuda de custo na alimentação de R$ 25 (vinte e cinco reais). Ao final das atividades, receberão um certificado da Abrasco para comprovação da atividade. Acesse aqui o edital.

RESULTADO FINAL DA SELEÇÃO DE VOLUNTÁRIOS DO 7º SIMBRAVISA
Clique e acesse o documento com o nome dos selecionados

Comments

comments

Deixe uma resposta