VI Encontro Nacional de Educação Popular e Saúde

Educadores, pesquisadores, trabalhadores da saúde, representantes de movimentos sociais, lideranças comunitárias, estudantes e todos que desejarem dialogar sobre Educação Popular e Saúde podem se inscrever gratuitamente no VI Encontro Nacional de Educação Popular e Saúde (ENEPS), que acontecerá de 6 a 9 de fevereiro de 2020 , na Parnaíba, Piauí. Simultaneamente, acontecerá o I Encontro Latinoamericano de Educação Popular e Saúde, um convite que ultrapassa as fronteiras do Brasil.

O Grupo Temático Educação Popular em Saúde da Abrasco (GT EPS / Abrasco) é um dos coletivos na organização do evento, que reunirá cerca de 300 pessoas no Campus Parnaíba da Universidade Federal do Piauí. José Ivo Pedrosa, vice-presidente da Abrasco, é o coordenador geral do encontro. Além do GT EPS, e da própria UFPI, são instituições parceiras na construção do VI ENEPS a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz (ESPJV / Fiocruz); a Articulação Nacional de Extensão Popular (Anepop); a Articulação Nacional de Movimentos e Práticas de Educação Popular e Saúde (Aneps); a Rede de Educação Popular e Saúde (Redepop); e o Movimento Popular de Saúde (MOPS).

Luanda de Oliveira, integrante do GT EPS e da comissão organizadora do ENEPS, comentou que o evento é pensado para a comunidade geral – não só para pesquisadores ou pessoas inseridas no meio acadêmico: “Não é um congresso, né? O nome é “encontro”. Um lugar de troca, fortalecimento. A Educação Popular é uma ferramenta poderosa, potente. Precisamos fortalecer essa discussão no momento em que o patrono da educação brasileira, Paulo Freire, está sendo atacado. Precisamos nos fortalecer enquanto movimento, pesquisadores, sociedade. O VI ENEPS tem esse papel. é um rizoma pra gente pensar a estrutura do SUS nesse momento, e em nossas formas de organização”.

O tema “Caminhos para a democracia, a autonomia e o bem viver” dialoga também com o caráter latino-americano do encontro. “Bem-viver” é um conceito proveniente dos povos originários da América Latina, que significa viver em harmonia com o meio-ambiente e com os outros seres humanos, em comunidade. Para Luanda, discutir isto com pessoas do Chile, ou Cuba, ou Bolívia, por exemplo, neste momento de instabilidade política que atinge sobretudo a América do Sul, será uma experiência riquíssima: “Nos preparamos para receber companheiros de outros países, que virão, apesar da conjuntura”.

Nos encontros da Abrasco já é uma tradição encontrar a Tenda Paulo Freire e o Espaço de Cuidados, programações paralelas sobre saúde popular e com oferta de cuidados (como massagens e benzas). A organização do VI  ENEPS decidiu ir além do espaço físico da Tenda Paulo Freire, promovendo itinerários terapêuticos. A ideia é que os encontristas vivenciem a saúde na Parnaíba fora dos muros da universidade: “Entendemos que o ENEPS é uma grande Tenda Paulo Freire. Por isso, articulamos os itinerários terapêuticos como momentos em que os participantes poderão vivenciar o território, os espaços culturais. Levar o encontro para o território é abrir espaço para a comunidade geral, torná-lo democrático. Afirmar também que a arte, a cultura, não têm papel figurativo, alegórico. Têm papel pedagógico na construção do bem viver, da emancipação, da democracia”, afirmou Luanda.

]Além dos itinerários terapêuticos, os encontristas poderão participar de apresentação de trabalhos, reuniões, oficinas, fóruns e rodas de conversa. O prazo para inscrição no evento e a submissão de resumos e/ou de propostas para atividades é 10 de janeiro. Acesse o site e inscreva-se. 

VI Encontro Nacional de Educação Popular e Saúde e  I Encontro Latinoamericano de Educação Popular e Saúde
Local: Universidade Federal do Piauí, Parnaíba, Piauí
Data: 6 a 9 de fevereiro de 2020
Encontre outras informações no site oficial do evento. 

Comments

comments

Deixe uma resposta