Unicamp e UFRJ organizam eventos sobre Práticas Integrativas Complementares


O mês de novembro será marcante para os pesquisadores e profissionais envolvidos com as Práticas Integrativas Complementares – PIC. A Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, por meio do Laboratório de Práticas Alternativas Complementares e Integrativas em Saúde (LAPACIS/FCM/Unicamp), e a Universidade Federal do Rio de Janeiro, por meio da Faculdade de Farmácia (FF/UFRJ) irão promover uma série de eventos dedicados ao aprofundamento e discussão das Práticas Integrativas Complementares, nome que congrega terapias e procedimentos como a acupuntura, a homeopatia, a iridologia, a fitoterapia, entre outras, que vêm ganhando cada vez mais espaço e importância nos serviços de saúde. Atualmente cerca de 3.496 estabelecimentos regulamentados pelo Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) ofertam esses serviços, presentes em 97% das capitais brasileiras.

O workshop Práticas Integrativas e Complementares na “Australásia”: pesquisa, ensino e extensão acontece no dia 03 de novembro na Sala da Congregação da FCM/Unicamp e contará com a presença de Jon Adams, professor da Faculdade de Saúde Pública da University of Technology de Sydney; e de David Sibbritt, professor de Epidemiologia da mesma instituição. Ambos também fazem parte da e diretoria do Australian Research Centre in Complementary and Integrative Medicine (ARCCIM), ligado à Associação Australiana de Saúde Pública (PHAA, em inglês). A coordenação é de Nelson Filice de Barros, professor do Departamento de Saúde Coletiva da FCM/Unicamp e coordenador do Grupo Temático Racionalidades Médicas e Práticas Integrativas e Complementares (GT RM-PIC).

Segundo Filice de Barros, o movimento das PIC tem início remoto no encontro de diferentes tradições de cuidado e cura de distintas culturas e, mais recentemente, vem se constituindo como parte do processo civilizatório contemporâneo pós-moderno que busca a diminuição das distâncias, o alargamento de fronteiras e novos usos da diversidade nas práticas de saúde.

“No Brasil as PIC estendem-se para além da prática médica e das ações complementares e integrativas, constituindo um mercado de produção, distribuição e consumo de bens e serviços. Jamais tivemos tanto conhecimento, evidências e acesso a informação do campo da saúde, no entanto as pessoas nunca se sentiram tão desamparadas e buscaram tantas outras práticas de cuidado e cura. Como explicar esse comportamento dos diferentes indivíduos, ou seja, será que as pessoas estão usando mais e mais as PICs por ser moda? Será que as pessoas estão fazendo usos racionais da diversidade de práticas de cuidado? Ou será, ainda, que se trata de um movimento de produção de autonomia e autocuidado?” questiona Filice de Barros. As vagas são limitadas e as inscrições devem ser feitas pelo e-mail lapacis.eventos@gmail.com.

No dia seguinte, 04 de novembro, é a vez do seminário A Política Nacional e Regional de Práticas Integrativas e Complementares na Região Metropolitana de Campinas. Segundo Filice, o evento contará com dois momentos distintos e complementares. “No primeiro faremos uma mesa composta por representantes da coordenação nacional da PNPIC, representante da Secretaria Estadual de Saúde e da Câmara de Saúde da Região Metropolitana de Campinas e contará com a apresentação da Comunidade de Práticas Integrativas e Complementares da Região Metropolitana de Campinas, que será a primeira experiência nacional de discussão e construção de uma política regional das PIC”, destacou o docente.

Já na parte, haverá uma discussão sobre formas de colaboração nacional e internacional para a pesquisa e ensino das PIC no Brasil, com posterior assinatura do memorando de colaboração entre o GT RM-PIC com o ARCCIM/PHAA. O evento é gratuito.

Diálogos no Rio: No dia 7, é a vez da UFRJ realizar o 1º Encontro de Práticas Integrativas e Complementares de Saúde.Com o tema “Diálogos em Fitoterapia, Homeopatia e Antroposofia”, o evento buscará avaliar as repercussões da PNPIC nos planos acadêmicos, científicos e tecnológicos, com o objetivo de promover articulações entre a universidade, profissionais e gestores de saúde. Além disso, diálogos entre as racionalidades médicas (homeopatia, antroposofia e fitoterapia) serão incentivados, apresentando aos estudantes e aos profissionais presentes metodologias participativas para a mobilização e o envolvimento em ações que envolvam as PIC.

As inscrições são de R$ 60 para profissionais e de R$ 30 para estudantes até a véspera do evento (06/11) e devem ser feitas mediante depósito bancário. No dia, custarão, respectivamente, R$ 70 e R$ 35. Outras informações devem ser solicitadas pelo e-mail encontro.pic.ufrj@gmail.com.

Workshop Práticas Integrativas e Complementares na “Australásia”: pesquisa, ensino e extensão
Data: 03 de novembro de 2014
Horário: Das 9h às 17h
Local: Sala da Congregação FCM/UNICAMP
Endereço: Faculdade de Ciências Médicas – Universidade Estadual de Campinas – Unicamp – R. Tessália Vieira de Camargo, 126. Cidade Universitária “Zeferino Vaz”
Inscrições gratuitas – vagas limitadas
e-mail para inscrições: lapacis.eventos@gmail.com
Outras informações aqui

Seminário A Política Nacional e Regional de Práticas Integrativas e Complementares na Região Metropolitana de Campinas
Data: 04 de novembro de 2014
Horário: Das 14h às 17h30
Local: Sala Nobre da FCM/Unicamp
Endereço: Faculdade de Ciências Médicas – Universidade Estadual de Campinas – Unicamp – R. Tessália Vieira de Camargo, 126. Cidade Universitária “Zeferino Vaz”, Campinas – SP
Inscrições gratuitas – vagas limitadas
e-mail para inscrições: lapacis.eventos@gmail.com

1º Encontro de Práticas Integrativas e Complementares de Saúde da UFRJ
Data: 07 de novembro de 2014
Horário: Das 9h às 16h30
Local: Auditório Maria Teresa, no Bloco L do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro (CCS/UFRJ)
Endereço: Av. Carlos Chagas Filho, 373, Cidade Universitária, Rio de Janeiro – RJ
Inscrições pagas – vagas limitadas
e-mail para inscrições: encontro.pic.ufrj@gmail.com
Outras informações aqui

Comments

comments

Deixe uma resposta