6º Congresso Nacional de Saúde Mental

Considerando o contexto dramático que o país vive com a crise de combustíveis e transporte que se abate com intesidade, inclusive sobre Brasília, culminando com a decisão do governador do DF que, após reunião com o comitê de crise do GDF anunciou o plano de contigência que se desdobra um conjunto retritivo de medidas de restrição de serviços públicos, a comissão organizadora do 6º Congresso Brasileiro de Saúde Mental decidiu pelo  adiamento do conjunto das atividades.

Com o tema “Agir para transformar: pessoas, afetos e conexões”, o 6º Congresso Nacional de Saúde Mental é um importante espaço de reflexão e de pactuação de ações que visam mobilizar os diversos atores sociais para lutar contra o medo, o ódio e a intolerância crescentes numa sociedade injusta e desigual. A edição acontecerá de 31 de maio até 02 de junho, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília. O prazo para submissão de trabalhos encerra em 25 de março e as inscrições já estão abertas nos valores promocionais.

Organizado pela Associação Brasileira de Saúde Mental (Abrasme), o evento pretende, neste ano de eleições nacionais e estaduais, atualizar a agenda política na construção das políticas de atenção psicossocial e das políticas intersetoriais que passam pelos direitos humanos. Neste momento em que assistimos, perplexos, diante de uma mídia dogmática e sensacionalista, propostas de redução de direitos adquiridos por meio das lutas sociais, agir para transformar é imperativo para a garantia das multiplicidades cultural, étnica, sexual, religiosa, dentre outras, constituintes da sociedade civil brasileira, e defesa e consolidação dos princípios e direitos constitucionais do país, servindo de contraponto às atitudes reativas que reivindicam agravamento das penas de prisão e de repressão, internações compulsórias; ocupações militares em áreas populares, entre outras expressões de disputas do espaço social em favor da hegemonia neoliberal e do grande capital.

Os eixos temáticos visam dar uma amplitude dos temas relacionados à realidade da atenção psicossocial e todos os trabalhos serão apresentados pela metodologia horizontalizada das Rodas de Conversa. São eles: Políticas públicas e movimentos sociais em saúde mental e na atenção, álcool e outras drogas: desafios atuais da reforma psiquiátrica; Clínica e integralidade de cuidados na rede de atenção psicossocial; usuários e familiares na transformação e em ação; medicalização: expressões contemporâneas de sofrimento social; Crianças e adolescentes como protagonistas no cuidado; Violências de gênero, classes e etnias; Envelhecimento com dignidade e cuidados; Suicídio como mal-estar da civilização; saúde mental no sistema judiciário – populações encarceradas (prisões, hctps e sistemas socioeducativos), e Sofrimento psíquico e trabalho.

Confira as datas e participe do evento:
Prazo para submissão dos trabalhos: Até 25 de março
Terceiro prazo para inscrições com desconto: Até 30 de maio
Pré-congresso: 30 de maio
Congresso:De 31 de maio até 02 de junho
Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães

Comments

comments

Deixe uma resposta