5º Congresso Brasileiro de Saúde Mental


Um grande esforço por parte de órgãos governamentais, acadêmicos, conselhos e sindicatos profissionais, movimentos sociais e outras entidades da sociedade civil ligadas às áreas da saúde, cultura, esportes, lazer, direitos humanos, justiça, artes, trabalho, humanidades, ciências sociais e educação, entre outras, tem sido envidado no sentido de promover um modelo de atenção e cuidado humanizado, em liberdade, no território, fundado nos princípios do Sistema Único de Saúde – SUS e da Política Nacional de Saúde Mental.

Ao mesmo tempo, a atual conjuntura política e econômica, que repercute em todas as áreas da vida, delineia uma agenda da saúde permeada por cortes de recursos, com novas ingerências políticas e em um contexto de instabilidade sóciopolítica que pode propiciar retrocessos na consolidação da atenção psicossocial. O país vinha transformando, ora aceleradamente, ora claudicante, seu modelo de saúde eminentemente biologicista, hospitalocêntrico e centrado nas doenças, pelo preconizado no SUS, de trabalho em rede, suporte à promoção da saúde e de dispositivos substitutivos às internações psiquiátricas indevidas e à lógica manicomial. Este sonho tem sido conquistado com lutas e o momento requer uma retomada da mobilização social para que ele efetivamente se concretize.

A reforma psiquiátrica e o movimento pela Saúde Mental implicam em mudança de foco da doença mental para o sofrimento e o bem estar das pessoas acometidas de transtornos psíquicos, seus familiares e seus entornos comunitários; da crença fatalista na incurabilidade, na periculosidade e na improdutividade das pessoas diagnosticadas com transtornos mentais e toxicomanias, para o investimento na sua recuperação e reinserção social e o abandono da inevitável institucionalização, para o cuidado no contexto de uma rede de serviços substitutivos ao modo asilar. A Reforma Psiquiátrica é um movimento social amplo, complexo, intersetorial, plural e precisamos efetivá-la mais que nunca!

Nesse contexto de construção política que se reinventa e segue em luta se dará o 5º Congresso Brasileiro de Saúde Mental (5ºCBSM), a ser realizado de 26 a 28 de maio, em São Paulo. O evento, organizado pela Associação Brasileira de Saúde Mental (Abrasme), tem como tema “Juntos nas diferenças: sonhos, lutas e mobilização social pela reforma psiquiátrica”.

O campus Indianópolis da Unip será a sede o encontro, que promoverá rodas de conversa; debates e mesas redondas; intervenções culturais e lançamento de livros, além da Assembleia da Associação.

As atividades pré-congressuais, programadas para o dia 25 de maio, também prometem abraçar diversos aspectos e temáticas da militância anti-manicomial. Estão previstos um simpósio internacional sobre Recovery e Atenção Psicossocial e sessões da International School Franca & Franco Basaglia, mais o encontro nacional de usuários; o IV Balaio das Artes e o seminário de experiências em Cooperativismo Social.

O site oficial do 5º CBSM já está com a área de inscrições aberta. Inscreva-se com desconto e participe! A data final para a submissão de trabalhos ainda não foi definido.

Comments

comments

2 comentários sobre “5º Congresso Brasileiro de Saúde Mental

  1. TENHO MUITA VONTADE DE PARTICIPAR DO CONGRESSO JUNTAMENTE COM MEU FILHO, USUARIO DA SAUDE MENTAL.NÃO DISPONHO DE RECURSOS FINANCEIRO E GOSTARIA DE SER CONVIDADA. SOU MILITANTE DA LUTA ANTIMANICOMIAL E ESTIVE NA OCUPAÇÃO FORA VALENCIUS.GENILSON IMITA VÁRIOS PERSONAGENS:CHAPLIN,MICHAEL JACKSON E OUTROS. IMPORTANTE REAFIRMAR QUE SAÚDE MENTAL COM ARTE FAZEM MUITO BEM PARA O PROTAGONISMO DO USUÁRIO DE SAÚDE MENTAL.

  2. OLA GOSTARIA DO CONTATO DO RESPONSÁVEL PELO CONGRESSO BRASILEIRO DE SAUDÊ MENTAL.
    SOU ISMAEL DA REVISTA NURSING DE ENFERMAGEM.
    SOBE COMO PARTICIPAR EXPONDO NOSSA REVISTA NO CONGRESSO.
    FICO NO AGUARDO DE UM BREVE CONTAATO

Deixe uma resposta