Abrascão 2015 vai pisar as cordas da viola: confira a programação cultural


O 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva está finalizando sua programação cultural – uma atração à parte para o público do Abrascão 2015 a realizar-se de 27 de julho a 1º de agosto na Universidade Federal de Goiás. As atividades artísticas acontecerão em diversos locais do Campus Samambaia e a intenção é privilegiar os diversos gêneros da cultura local. Música, dança, circo, cinema, tradição, artesanato e culinária vão caminhar ao lado das atividades científicas para enriquecer o congresso.

Abrascão 2015 vai pisar as cordas da viola

Em Goiás se diz que um bom Catireiro procura sempre pisar as cordas da viola, uma expressão que traduz a sincronia entre o toque do instrumento com o bater de pés e mãos: essa é a Catira. Uma das maiores heranças musicais e coreográficas do Cerrado, a Catira ou Cateretê, terão presença garantida no Abrascão de Goiânia. A dança de batida marcante, lembra o bater das mãos e pés dos boiadeiros,enquanto tocavam o gado rancho afora. A tradição perdura, comum em festas populares, a Catira está viva e cada vez mais ganha admiradores. Goiás é um dos principais celeiros da catira no território nacional.

Segundo o escritor Mario de Andrade, a Catira teve a sua origem entre os índios, o pioneiro da poesia moderna brasileira escreveu que o padre José de Anchieta, entre os anos de 1563 e 1597, incluiu a Catira nas festas de São Gonçalo. Teria Anchieta composto versos em ritmo de Catira para catequizar índios e caboclos.A dança com influências indígenas, africanas e europeias, tem o ritmo marcado pela entusiasmada batida dos pés e das mãos dos dançarinos. Durante o 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva, a cultura do Cerrado vai se manifestar pelos palmateios e sapateios ritmados que os Catireiros vão executar sincronizadamente, em duas fileiras, uma em frente à outra, formando pares.

O grupo Coró de Pau vai levar a percussão popular para o Abrascão 2015. Com um estilo muito próprio, o som dos Coró de Pau lembram a batida marcante de bateria de escola de samba com repertório repleto de marchinhas carnavalescas, funk, baião e ritmos regionais.

Outro grupo que com certeza vai chamar a atenção dos congressistas, é composto por membros da Rede de Atenção Psicossocial e técnicos do Centro de Convivência e Cultura Cuca Fresca. A apresentação dos ‘DeLírios da Cuca’ inclui algumas músicas do cenário nacional e composições próprias que abrangem os temas da “loucura”, saúde, convivência, afeto e alegria. Os instrumentos musicais usados na apresentação são feitos a partir de materiais recicláveis.

Na noite do dia 28, após a Cerimônia de Abertura, a música sairá da viola de Maíra Lemos – uma das mais belas vozes de Goiás, a cantora iniciou a carreira aos 6 anos. Com 10 anos gravou seu primeiro disco com músicas inéditas e regravações. Apresentou-se nos mais importantes programas de TV e tem vários CDs gravados.

Passarinhos do cerrado

Criado em 2006 a partir da iniciativa do músico e compositor Rodrigo Kaverna e de encontros e oficinas de música popular com outros jovens músicos, o grupo Passarinhos do Cerrado traz uma proposta musical baseada no estudo da cultura popular brasileira, tendo como referência as manifestações nordestinas e do Centro-Oeste do país. Fazendo parte do cenário cultural goiano, o grupo envereda pelo universo das raízes brasileiras transpondo os limites geográficos da cultura, compondo poesias, melodias e arranjos que misturam o ritmo nordestino, o coco, com manifestações culturais regionais como as folias de Reis e do Divino, a congada, a sussa e a catira. O show de músicas autorais, convida o público a pisar forte, ao ritmo do coco de folia, ouvindo canções que se referem desde a antiga Vila Boa, à devastação do Cerrado, passando pelos costumes, tradições e natureza goianas.

Tenda ‘Oraida Abreu’

A Tenda da Educação Popular e Saúde tornou-se uma cultura no 8º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva em 2006, onde recebeu o nome do mestre Paulo Freire. No Abrascão 2015, a tenda da Educação Popular e Saúde vai homenagear Oraida Abreu, por sua incansável atuação na luta pela promoção dos Direitos Humanos. A programação da Tenda pretende oportunizar a discussão da democracia e dos processos emancipatórios dos sujeitos para que possam repensar suas práticas sociais, culturais e políticas. Consoante a essa ideia busca-se a construção de estratégias políticas e ações que favoreçam a efetivação da Politica Nacional de Educação Popular e Saúde no SUS (PNEPS – SUS), as políticas de equidade, as práticas integrativas e de inclusão produtiva. A Educação Popular em Saúde entende que a conjunção de saberes, conhecimentos, vivências e práticas, geram novas pedagogias que contribuem nos processos terapêuticos de cuidado, promoção, prevenção e vigilância em saúde.

Confira a programação cultural que já está confirmada e saiba um pouco mais sobre alguns grupos que terão como palco o Campus Samambaia, durante o 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva.

Bloco Coró de Pau –  apresentação dia 28 de julho, terça-feira, às 17h00.
Maíra Lemos e banda – apresentação dia 28 de julho, terça-feira, às 20h00.
Delírios do Cuca – apresentação dia 29 de julho, quarta-feira, às 13h00.
Passarinhos do Cerrado – apresentação dia 29 de julho, quarta-feira, às 18h00.
Grupo Por Quá/Casa Corpo  – apresentação dia 30 de julho, quinta-feira, às 13h00.
Grupo Arte e Fatos PUC  – apresentação dia 30 de julho, quinta-feira, às 16h00.
Brasil in Trio – apresentação dia 30 de julho, quinta-feira, às 18h00.
Grupo de Catira – apresentação dia 31 de julho, sexta-feira, às 13h00.
Mundhumano  – apresentação dia 31 de julho, sexta-feira, às 18h00.
Carne Doce – apresentação dia 31 de julho, sexta-feira, às 20h00.

Comments

comments

4 comentários sobre “Abrascão 2015 vai pisar as cordas da viola: confira a programação cultural

  1. Importante iniciativa a proposta da Tenda ‘Oraida Abreu’.
    Desejo encontrar nesta tenda os sujeitos dos Saberes e Práticas Populares e Tradicionais de Saúde do povo do Cerrado.

    Com certeza, será um encontro de pessoas abertas para promover ampliação do acesso aos cuidados em sua dimensão multicultural e inter étnica, que caracteriza o nosso valioso Cerrado, no cento do Brasil.

    Vamos que vamos meu povo!!!

  2. Oi pessoal, blz? Estamos mega felizes em integrar a programação do 11º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva. Contudo, dando uma visitada no site para compor nossa divulgação, percebemos que escritura do nome da nossa banda está errada. O correto é “Mundhumano” e não “Mundo Humano”. Solicitamos que seja feita alteração, já que é um instrumento importante de comunicação e também de currículo para a banda. No mais agradecemos a paciência, e desde já desejamos ótimo congresso a todxs.

Deixe uma resposta