O cenário da Promoção da Saúde entre latinos e lusófanos no Esquenta Abrascão

Dois anos após o início da pandemia do Covid-19, uma visão emergencial e curativa de saúde levou à implementação de uma série de ações isoladas e medidas de controle da transmissão do vírus, mas que não abordam “a causa das causas” do problema. Ademais, a ideia de que as “nações periféricas” não têm a capacidade de produzir sua ciência e tecnologia e, por isso, dependem do norte global também segue vigente.

No entanto, são justamente esses grupos periféricos que vêm resistindo e denunciando a cooptação da saúde pelo capital e promovendo tecnologias sociais, por meio de lideranças e participação popular, que visam modificar a determinação social, politica, econômica e ambiental da saúde.

Nesse sentido, esta sessão do Esquenta Abrascão – Desafios e Oportunidades da Promoção da Saúde na América Latina e em países de língua portuguesa será um espaço para dialogar e fortalecer a rede de pesquisadores em promoção da saúde de países de língua portuguesa e da América Latina.


Esquenta Abrascão – Desafios e Oportunidades da Promoção da Saúde na América Latina e em países de língua portuguesa

Dia 20 de setembro
Às 16 horas

Convidados:
Maria Constanza Granados Mendoza (Colômbia – Coordinadora Proceso colaborativo Promoción de la Salud en la Región de las Américas)
Martin Gastón Esteban Zemel (Argentina – Vicepresidente Regional UIPES-ORLA)
Luis Saboga Nunes (Portugal – professor da Escola Nacional de Saúde Pública)
Roygue Alfredo (Angola – Grupo técnico do Ministério da Saúde)

Coordenação:
Regiane Rezende (Brasil – OPAS)

Transmissão:
TV Abrasco

Comments

comments

Deixe um comentário