Esquenta Abrascão debate impacto da ultradireita nas áreas da saúde e economia

A pandemia do coronavírus trouxe à tona diversas reflexões, dentre elas a relação entre capitalismo, doença e política de saúde. A crise sanitária do Brasil na contenção do Covid-19 foi consequência do desmonte da saúde pública e do crescimento do neofascismo, além de ter acarretado no cenário da fome na qual o país se encontra atualmente.

Dessa maneira, é ainda mais evidente que saúde e democracia são essenciais para a manutenção uma da outra, bem como de todos os avanços civilizatórios alcançados e novos tempos a serem construídos.

A partir dessa perspectiva, o Esquenta Abrascão traz à roda da TV Abrasco esse debate estratégico que reúne geopolítica, economia e saúde.


Esquenta Abrascão – Economia Política da Saúde: APS, ultradireita e o debate crítico na contemporaneidade

Data: 30 de agosto

Horário: às 16 horas

Convidados:

Lúcia Guerra – Universidade Federal do Oeste do Pará, Santarém (UFOPA)

Leonardo Carnut – Universidade Federal de São Paulo, São Paulo (UNIFESP)

Mariana Alves Melo – Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP)

Celso Zilbovicius – Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FO/USP) e GT Saúde Bucal Abrasco.

Thaisa Simplício Matias – Movimento Social: Frente Nacional Contra Privatização da Saúde – Seccional Campina Grande, Paraíba (PB)

Coordenação:

Áquilas Mendes – Membro da Comissão de Política, Planejamento e Gestão Abrasco. Universidade de São Paulo (USP)

Assista à transmissão na TV Abrasco:

Inscreva-se no Canal e clique no sino para receber a notificação do início da sessão:

Comments

comments

Deixe um comentário