Ciência & Saúde Coletiva faz lançamentos especiais no Abrascão 2018

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Revista Ciência & Saúde Coletiva lançou dois números temáticos especiais em 26 de julho, no primeiro dia do 12º Congresso Brasileiro de Saúde Coletiva – Abrascão 2018, realizado na Fiocruz, no Rio de Janeiro.

Os lançamentos são as edições mais recentes do periódico, a edição 23.6 (junho), intitulada “30 anos do Sistema Único de Saúde – Contexto, desempenho e os desafios do SUS” e a edição 23.7 (julho), cujo título é: “Contexto internacional das políticas sociais e dos sistemas de saúde”.

Os editores-chefes Maria Cecília de Souza Minayo e Romeu Gomes em conjunto com os organizadores dos respectivos números temáticos idealizaram desde o ano passado essas edições especiais que foram preparadas a tempo de serem lançadas no Congresso.

Antes do lançamento, aconteceu a sessão “Saúde é direito de todos”: o SUS e seus 30 anos” no Espaço Saúde & Letras cujos debatedores foram Jairnilson Paim, José Gomes Temporão e Sonia Fleury. Paim e Temporão organizaram a edição 23.6, além de Gerson Oliveira Penna, Nelson Rodrigues dos Santos e Luiz Felipe Pinto.

“A concepção deste número especial era de celebrar o quanto nós conseguimos com todas as dificuldades avançar no SUS nesses 30 anos e, ao mesmo tempo, fazer uma análise crítica em relação ao momento especial que nós estamos vivendo para darmos novos passos no presente e no futuro de médio prazo. Tivemos a oportunidade de fazer uma entrevista com o ex-ministro, o Temporão, e de ter um artigo de abertura com debate do presidente da Abrasco, Gastão Wagner, que fez uma análise não só do passado, mas do que é necessário ao futuro. Tivemos o cuidado de visitar as várias áreas temáticas de pesquisa que compõem a agenda de pesquisa brasileira e mais de 100 pesquisadores de todas as regiões do país foram convidados a escreverem artigos”, relatou Jairnilson Paim.

Após o debate, a sessão de autógrafos envolveu autores e o público presente e teve a participação de alguns autores, como Nísia Trindade Lima, presidente da Fiocruz, Lígia Giovanella, Paulo Amarante, Carlos Machado, José Mendes, Janine Cardoso, José Sestello, Luciana Dias de Lima, entre outros.

Já a edição 23.7 teve como organizadoras as pesquisadoras Cristiani Vieira Machado, Eleonor Minho Conill e Lenaura Vasconcelos Lobato. Cristiani Machado participou no dia seguinte (27 de julho) do debate “Olhares da Saúde: do global ao local”, com Lígia Bahia e Maria Helena Mendonça.

“A experiência de produzir esse número foi muito positiva neste ano em que a Constituição de 1988 está completando 30 anos. Achamos importante também ter uma outra edição situando o caso brasileiro em perspectiva internacional, no contexto das reformas, de transformações do capitalismo nos sistemas de proteção social e as implicações nos sistemas de saúde, incluindo estudos comparativos entre países. Trabalhamos com pessoas que fazem pesquisas muito qualificadas nas suas áreas e os artigos têm reflexões teóricas interessantes,que aportam pesquisas empíricas muito ricas e trazem um material excelente para pensarmos os desafios do sistemas de saúde e da expansão do direito universal à saúde em vários lugares do mundo”.

Edição: Bruno C. Dias

 

 

Comments

comments

Deixe uma resposta