Novos caminhos de investigação e inovação marcam a sessão de encerramento do 4ºCBPPGS

Na sessão de encerramento do 4º Congresso Brasileiro de Política, Planejamento e Gestão da Saúde (4ºCBPPGS), os presidentes do evento, a Secretaria Executiva e a Presidência da Abrasco fizeram um balanço do encontro que mostrou, mais uma vez, a força e a capacidade de produção de respostas e alternativas da Saúde Coletiva às situações de saúde do país.

Números do 4º CBPPGS: Thiago Barreto, secretário-executivo da Associação, apresentou o panorama do evento. Ao longo dos quatro dias, 1.144 congressistas acessaram a plataforma virtual. O documento comprobatório da participação estará disponível na área restrita do congressista a partir de 5 de abril.

Os desafios de um congresso virtual não amedrontaram nossa comunidade científica. Dos 1.251 trabalhos submetidos, 1.062 foram aprovados e 903 confirmaram a inscrição. No entanto, para que o formato pensado funcionasse a contento foi fundamental a gravação prévia das apresentações, efetuadas por 882 autores.

Dos 326 resumos aprovados para a modalidade Comunicação Coordenada, 294 foram gravados, e apenas 4 faltas foram registradas, totalizando 290 comunicações apresentadas em 65 sessões.

Já as Apresentações Curtas Assíncronas tiveram 736 resumos aprovados, sendo enviadas 588 gravações que compuseram o espaço temático, acessado por 714 congressistas. Eles deixaram mais de 250 comentários em 68 das 79 sessões assíncronas.

Para completar, a programação científica: foram 20 mesas-redondas, quatro sessões especiais, homenagem a grandes nomes da área recentemente falecidos em duas sessões, e uma sessão de lançamentos editoriais, além da cerimônia de abertura e da sessão de encerramento. Todas essas atividades tiveram atenção e dedicação das equipes da Secretaria Executiva da Abrasco, da Método Eventos e da Widecam Video e Informática para suas execuções.

Esse conjunto de 173 sessões está à disposição das e dos congressistas para ser explorado por mais um mês. A plataforma permanecerá disponível para acesso até 26 de abril.

Prêmio Hesio Cordeiro: Coube a Oswaldo Tanaka, presidente do Congresso, recuperar as ideias que nortearam e embasaram a aprovação dos resumos e a escolha dos trabalhos laureados.

“Desde início, a ideia básica era trabalhar com resumos expandidos de maneira que pudéssemos identificar pontos de vista, instrumentos e estratégias acadêmicas e experimentais não só para entender o momento atual, como também ajudar a construir os próximos passos da área, começando uma outra etapa tanto para a Abrasco como para a Comissão de Política, Planejamento e Gestão”, explicou Tanaka.

Encerrada aprovação dos trabalhos e suas divisões nas modalidades, os e as especialistas dos eixos temáticos da Comissão Científica pré-selecionaram alguns resumos já alocados nas comunicações coordenadas para serem objeto de maior atenção nas sessões síncronas e, assim melhor entender o conteúdo apresentado no resumo e na gravação. As sessões foram centrais para não só compreender os desenhos científicos e as vivências junto aos objetos tematizados, como identificar trabalhos com potencial de pensar o futuro.

A partir de critérios pautados nos conhecimentos dos membros da Comissão, três grandes dimensões foram concebidas como contribuições do Congresso à área, à Associação e ao fortalecimento do sistema de saúde. São elas: Desafios do SUS; Alternativas de Implementação, e Propostas de mudanças de estratégia para o futuro próximo.

“São 30 menções honrosas significativas de novas frentes de trabalho e de pesquisa, de novos conhecimentos que enriquecem nosso campo e representam nossa contribuição às políticas públicas, expandindo, incrementando e produzindo respostas importantes para o fortalecimento do SUS como processo civilizatório”, concluiu Tanaka, para então iniciar a leitura dos trabalhos laureados. Clique e acesse a relação completa, com título, autores, eixo, sessão e resumo.

Considerações finais: “Estamos cansados, mais felizes com os dias intensos que vivemos e a sensação real de que estivemos juntos neste Congresso”, ressaltou Rosana Onocko, presidente da Comissão Científica. Ela agradeceu aos quase 80 pesquisadores que compuseram a Comissão Científica.  “O grande envolvimento da Comissão fez diferença na avaliação dos trabalhos; o engajamento na condução das comunicações coordenadas também foi positivamente percebido pelos congressistas e autores”, ressaltou a também vice-presidente da Abrasco, que destacou ainda a participação prestimosa de 28 alunos de cursos de graduação e pós-graduação como monitores voluntários, auxiliando os coordenadores nas salas virtuais e no diálogo com as e os autores.   

Rosana dedicou palavras especiais à confiança recebida de Gulnar Azevedo, presidente da Abrasco, e de Eduardo Levcovitz, coordenador da Comissão de área que, por motivos particulares, precisou se afastar e a indicou para liderar o processo do Congresso.

“Ficou claro na seleção das menções honrosas do Prêmio Hesio Cordeiro que caminhos e possibilidades foram abertos nesse Congresso, trazendo à cena novos pesquisadores e novos trabalhos, motivo de grande orgulho. A sensação é de trabalho feito” concluiu Rosana, dando ciência e aprovação da Carta de Esperança no Futuro como documento final do 4º CBPPGS.

A presidente Gulnar fez a fala de encerramento, ressaltando que a Saúde Coletiva brasileira mostrou-se viva e de pé. “Esse congresso que agora se encerra demonstrou com competência que o caminho é esse: vai além de nossas salas de aula ou de nossas pesquisas e se realiza com trabalhadores, ativistas e estudantes, dentro do Sistema de Saúde e com todos aqueles que têm compromisso com um país melhor”, frisando o evento como reanimador da garra necessária para prosseguir.

“O SUS é tudo que aprendemos em Saúde Coletiva. É mais do que assistência: é o que previne, projeta e desenvolve a saúde dos brasileiros. É o nosso patrimônio nacional e esse Congresso mostrou isso de forma muito clara, inovadora e construtiva. É na construção coletiva que sairemos dessa crise, que ninguém individualmente vai conseguir resolver. Esse foi nosso primeiro congresso virtual da Abrasco e deu tudo certo, pois foi a soma de muito trabalho coletivo. Essa é uma das nossas marcas. A Abrasco não vai parar! Vamos voltar a respirar e o povo brasileiro vai ser feliz”.

Comments

comments

Deixe um comentário