3º Congresso vai debater a Política, Planejamento e Gestão em Saúde como práxis na Saúde Coletiva e no SUS

Na tarde da quinta-feira, dia 4 de maio, Oswaldo Tanaka, Carmem Teixeira, Adolfo Chorny e Rosana Onocko colocarão em debate a política, o planejamento e a gestão em Saúde como práxis na saúde coletiva e no SUS. O encontro será no último dia do 3º Congresso de Política, Planejamento e Gestão em Saúde que acontecerá em Natal, de 1º a 4 de maio de 2017. Rosana Onocko, professora da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas, vai abordar a produção de conhecimento na Saúde Coletiva – “pensei em discutirmos as assimetrias entre as áreas constitutivas da Saúde Coletiva brasileira e alguns desafios e entraves que cabem à nossa em termos de: metodologias de pesquisa, financiamento de investigações e publicações (e seus impactos). Achei relevante essa temática, pois por sermos de uma subárea mais da ‘ação’ e tendemos a neglicenciar, às vezes, alguns desses aspectos na formação de nossos pós-graduandos inclusive”, resumo Rosana.

Sob o ponto de vista da Avaliação, o professor Oswaldo Yoshimi Tanaka, atualmente professor do Departamento de Prática de Saúde Pública da Faculdade de saúde Pública da USP, e Coordenador do GT de Avaliação da Abrasco, destaca que, embora a militância sócio política seja central na práxis e na produção do conhecimento, não temos um conflito – “pois a militância tem dificultado o diálogo e para a produção do conhecimento e teremos que reconstruir com as contradições que construímos durante esse processo de avanço do SUS. E como fazer isso na prática visando um futuro que não temos desenhado?”, pergunta Tanaka. Ainda para o professor, a avaliação como um processo de tomada de decisão precisa construir novos parâmetros que permita identificar a direção e velocidade com que estamos avançando no direito à saúde – “Enfim, são reflexões para podermos propiciar uma discussão que seja produtiva no congresso e possamos sair de Natal com mais ideias e alternativas”, comenta Tanaka.

Adolfo Horácio Chorny, pesquisador da ENSP/Fiocruz, radicado no país há quase quarenta anos, desde que deixou a Argentina para viver no Brasil, em 1976, vem trabalhando pela melhoria da saúde no país. Foi dele o desenvolvimento e a execução do primeiro curso de planejamento estratégico em saúde no país, ministrado no Instituto de Medicinal Social da UFRJ. O pesquisador estará no 3º Congresso e, para a Comunicação da Abrasco, esclarece que continua pensando que não se pode falar da saúde pública sem condicionar sua marcha ao que acontece no sistema social como um todo -“A Academia adoece do mal da autoreferência, a(s) sociedade(s) não reconhecem seu discurso, por isso luto por abrir novos espaços de reflexão procurando trazer as mazelas sociais como um todo para o interior do afazer setorial. Esta talvez seja uma mera caricatura do que penso hoje… mas ainda não sei o que falarei em maio, falta muito e as circunstâncias mudam permanentemente, inclusive o que penso”, reflete Chorny.

O Debate ‘Política, Planejamento e Gestão em Saúde como práxis na saúde coletiva e no SUS’ acontecerá no dia 4 de maio, de 17h00 às  18h30 e contará com a participação de Oswaldo Tanaka (USP), Carmen Teixeira (ISC/UFBA), Adolfo Chorny (ENSP) e Rosana Onocko (UNICAMP).

Saiba mais sobre a programação do 3º Congresso de Política, acesse aqui.

Comments

comments