XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia & VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia


No próximo dia 21 de setembro será realizada, a partir das 17h30 no Centro de Eventos da FIERGS, em Porto Alegre, a cerimônia de abertra de um dos maiores encontros da saúde pública já realizados, no âmbito nacional e internacional, o XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia – A Epidemiologia na construção da saúde para todos: métodos para um mundo em transformação (EPI 2008). O evento, promovido pela Associação Brasileira de Pós-graduação em Saúde Coletiva (ABRASCO) e pela Associação Internacional de Epidemiologia (IEA), com o apoio da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), da Universidade Luterana do Brasil (ULBRA) e da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

Considerando a etapa pré-congresso, mais de 6.000 participantes – incluindo autoridades nacionais e internacionais, pesquisadores, gestores e profissionais de 50 países -, estarão reunidos de 20 a 24 de setembro para expor e debater questões relativas à saúde sob a ótica da epidemiologia. O leque de temas abordados no Congresso – distribuídos em 16 conferências, 43 simpósios, 25 palestras e 28 mini-simpósios – é a reafirmação da diversidade da epidemiologia e da saúde pública, da complexidade do fenômeno saúde-doença, dos determinantes sociais na saúde e na qualidade de vida, dos métodos para medir e para interpretar a doença e a saúde e das propostas de cuidado de indivíduos e populações, não só no Brasil, mas na América Latina e no Mundo.

Uma comissão composta de aproximadamente 250 pesquisadores e professores das diversas áreas que integram o campo da Saúde Publica (ciências sociais e humanas, planejamento avaliação e gestão de políticas de saúde, epidemiologia, entre outras) avaliou e aprovou mais de 5.800 resumos de trabalhos que serão debatidos neste fórum internacional. Aproximadamente 4.950 apresentações de pôsteres; 100 sessões de comunicações coordenadas; 12 mini-simpósios integram sua programação.

Entre as questões abordadas nos trabalhos científicos apresentados durante o evento se destacam: Avaliação de sistemas, políticas, programas e serviços de saúde; Avaliação de tecnologias médico-sanitárias; Ensino de epidemiologia; Epidemiologia das doenças crônicas não-transmissíveis (câncer, doenças cardiovasculares); Epidemiologia das doenças infecciosas e parasitárias (DST, AIDS, Tuberculose, Hanseníase); Doenças infecciosas emergentes e re-emergentes; Epidemiologia de acidentes, violências e lesões físicas; Epidemiologia de grupos populacionais vulneráveis; Epidemiologia e ambiente; Epidemiologia genética e molecular;  Epidemiologia nutricional; Epidemiologia social e iniqüidades em saúde; Ética em epidemiologia; Interdisciplinaridade e intersetorialidade na epidemiologia,  entre outros.

Durante o evento estão previstas também a realização de mostras de vídeos e painéis, uma feira de saúde – a Expo Saúde -, e o lançamento de dezenas de novos títulos de livros ligados à área.

São destaques na agenda do evento:

· A ABRASCO indicou para concorrer ao cargo de presidente eleito da IEA, gestão 2010-2012, o brasileiro Cesar Gomes Victora (UFPel). A eleição será realizada no dia 24 de setembro;

· Estamos comemorando 30 anos da Declaração de Alma Ata (1978) e 20 anos de nossa Constituição (1988) e da criação do Sistema Único de Saúde (SUS). São temas estruturantes deste fórum internacional a revisita aos princípios e valores que nortearam a criação do SUS, a re-qualificação da estratégia de Atenção Primária e do Programa de Saúde da Família, o enfoque na Promoção da Saúde e nas políticas públicas intersetoriais;

· A cooperação internacional Sul-Sul e Sul-norte, pela Saúde e desenvolvimento dos povos também é tema central destes congressos. A sessão-debate sobre Saúde na África, no dia 21/09, com a presença dos Ministros da Saúde dos países de língua Portuguesa e a diretora geral da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), ilustra bem o caráter central reservado a garantir visibilidade ao processo de construção de uma agenda nesta vertente.

Entre as autoridades confirmadas na cerimônia de abertura estão:

– Governadora do Estado do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius;

– Ministro da Saúde, Dr. José Gomes Temporão;

– Prefeito de Porto Alegre, Dr. Eliseu Santos;

– Diretora da Organização Pan-Americana da Saúde da Organização Mundial da
Saúde (OPAS/OMS), Mirta Roses Periago (USA);

– Representante da OPAS/OMS no Brasil, Dr. Diego Victoria;

– Presidente da Federação Internacional de Associações de Saúde Pública (WFPHA na sigla em inglês) e Presidente da Fundação Oswaldo Cruz, Dr. Paulo Buss;

– Presidente da Associação Brasileira de Pós-graduação em Saúde Coletiva (ABRASCO), Dr. José da Rocha Carvalheiro;

– Presidente do XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia, Dr. Jorn Olsen;

– Presidente do VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia e professora pesquisadora da UFRGS, Dra. Maria Inês Schmidt;

– Ministro de Estado de Saúde de Angola, Anastásio Artur Ruben Sicato;

– Ministro de Estado de Saúde de Cabo Verde, Basílio Mosso Ramos;

– Ministra de Estado de Saúde do Chile, Soledad Barría;

– Ministra de Estado de Saúde de Guiné Bissau, Eugênia Saldanha Araujo Pina;

– Ministro de Estado de Saúde de Moçambique, Paulo Ivo Garrido;

– Ministra de Estado de Saúde de Portugal, Ana Maria Teodoro Jorge;

– Ministro de Estado de Saúde do Timor Leste, Nelson Martins;

– Ministro de Estado de Saúde de São Tomé e Príncipe, Martinho Lopes Nascimento.

Comments

comments

2 comentários sobre “XVIII Congresso Mundial de Epidemiologia & VII Congresso Brasileiro de Epidemiologia

  1. Por favor, gostaria do acesso aos anais do Congresso, visto haver um estudo muito importante nele publicado: ELLERY, ARREGI, RIGOTTO. Incidência de câncer em agricultores em hospital de câncer no Ceará.
    Aguardo retorno

Deixe uma resposta