Imprensa paraibana repercute 8º CBCSHS

A cada edição de seus eventos, a Abrasco busca criar canais de diálogo com as cenas política, social e cultural da cidade que sediam congressos e simpósios valendo-se para isso de um dedicado trabalho de comunicação com a imprensa local. Com João Pessoa não seria diferente, e parte da imprensa da cidade compareceu ao 8º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, realizado na capital paraibana entre 26 e 30 de setembro.

A riqueza da partilha, tema bastante abordado nos grupos de trabalho e mesas-redondas do evento, se expressa na oportunidade da imprensa destacar as contribuições dos trabalhadores da saúde de seu estado em um evento de dimensões nacionais. Essa foi a propostas da matéria “Trabalhos da “II Mostra Paraíba: aqui tem SUS” são destaque em congresso”, produzida para o site do jornal A União, que registrou as ações de vigilância epidemiológica sobre o vírus influenza em cidades do sertão; trabalhos das unidades locais da rede de apoio em atenção psicossocial e do programa estadual de residência.

Também do mesmo veículo, a matéria “SES discute Saúde Coletiva no encerramento do Congresso da Abrasco” dedicou-se exclusivamente à mesa “As contribuições do Nordeste para a Saúde Coletiva e o SUS: Histórias e Perspectivas”, realizada em 30 de setembro. “Precisamos pensar nessa agenda com articulação regional e nacional. Temos que fortalecer as nossas bases acadêmicas, com os profissionais e gestores estaduais e municipais, para melhorar cada vez mais a assistência de saúde coletiva” disse o fisioterapeuta e professor da UFPB, André Carvalho, na atividade.

Outro aspecto dessa partilha bastante estimulado pelo setor de Comunicação da Abrasco é a divulgação dos temas debatidos no evento, apresentando à imprensa local a oportunidade de conversar com novas e respeitadas fontes científicas.

Na reportagem “Obrigar agressor a custear Estado provoca divergências“, a jornalista Laura Luna foi a fundo na polêmica do ressarcimento do SUS por agressores de mulheres e deu destaque ao posicionamento político da Abrasco construído e apresentado pelo Grupo Temático Gênero e Saúde (GT Gen/Abrasco). Elas ouviram a pesquisadora Daniela Riva Knauth, que reforçou a ideia da universalidade como princípio do SUS. “Se a gente pensar que os agressores vão ter de ser responsabilizados pelo pagamento dos danos à vítima, isso abre brecha para que outras categorias sejam responsabilizadas”.  A matéria foi produzida para a edição impressa de domingo, 6 de outubro – clique e acesse o PDF.

+ Leia também: Nota Abrasco 28 de setembro: dia de luta pela descriminalização do aborto

A universidade se vê: O 8º CBCSHS também foi pauta da TV UFPB, canal de vídeo sob responsabilidade da Reitoria da Instituição. A cobertura da cerimônia de abertura do evento feita pela equipe do canal foi uma oportunidade de a universidade poder se ver num outro ângulo e receber de braços abertos a comunidade acadêmica brasileira da saúde coletiva. Dê o play e localize a matéria entre o 13:06 e o 13:40.

Comments

comments

Deixe uma resposta