Encontro de gerações marca celebração dos 40 anos da Abrasco

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tomar a história como bússola, para a reafirmação dos compromissos e produção dos novos tempos futuros. Em 27 de setembro de 1979, em Brasília, foi fundada a Associação Brasileira de Pós-Graduação em Saúde Coletiva – Abrasco. Homens e mulheres que lideraram essa história foram celebrados e prestigiados por mais de 1.500 pessoas na cerimônia da abertura do 8º Congresso de Ciências Sociais e Humanas em Saúde, realizada em João Pessoa (PB),  há exatos 40 anos, em 27 de setembro deste 2019.

A emoção e o pensamento já estavam em ebulição passadas a abertura oficial do 8º CBCSHS e o debate “O Campo da Saúde Coletiva”, minutos antes. Mas o ponto alto ainda estava por vir.

“Parafraseando Salvador Allende, tenho orgulho de dizer que “hay jovens viejos y viejos jovens. Estos ultimos somos nosotros” disse Arlindo Fábio, que conduziu a cerimônia e convidou os presidentes e secretários-executivos presentes a subirem no palco e, em conjunto com a plenária, assistirem o vídeo de celebração produzido pelo setor de Comunicação da Associação.

Em um pouco mais de 11 minutos, os presidentes José da Rocha Carvalheiro; Sebastião Lourenço; José Guedes; Arlindo Fábio; Cecília Minayo; Rita de Cássia Barata Barradas; Paulo Gadelha; Moisés Goldbaum; José Carvalho de Noronha; Luiz Augusto Facchini; Luis Eugenio de Sousa; Gastão Wagner de Sousa Campos e Gulnar Azevedo e Silva; e os secretários-executivos Paulo Buss, Péricles Costa, o Peco; João Canossa; Álvaro Matida; Carlos Silva e Thiago Barreto falaram das principais conquistas de suas gestões e períodos à frente da Associação.

+ Confira o álbum 40 anos de Abrasco

Momentos e passagens como as primeiras reuniões convocadas por cartas com selos comprados por meio de vaquinha; a 8ª Conferência Nacional de Saúde; a Assembleia Constituinte; a criação da Revista Ciência & Saúde Coletiva; o movimento Saúde + 10 entre outros foram destacados nas falas e nas imagens de acervo da Abrasco e da revista Radis. Ao longo da exibição, olhares surpresos, com o brilho das lembranças e do aprendizado motivaram aos jovens e mais jovens abrasquianos e abrasquianas de todas as idades, origens e trajetórias presentes à Tenda Palmira Lopes.

Pela sintonia com a política de sistema universal com todas suas características e pela forte ligação com os movimentos sociais, a Abrasco simboliza não só os profissionais de saúde como uma política social única em nosso país. Para fazer essa ligação em tempo e história, os monitores do Congresso, estudantes de graduação e pós-graduação de diversos cursos, rostos, corpos, cores, orientações sexuais e identidade de gênero entregaram um prisma de 40 anos da Abrasco como lembrança e agradecimento a suas trajetórias, em encontros no palco repletos de beijos, abraços e carinho entre as gerações. Por motivos de agenda, os presidentes Hésio Cordeiro e Gastão Wagner e o secretário-executivo Paulo Buss não puderam comparecer à cerimônia. O vice-presidente Reinaldo Guimarães representou os presidentes já falecidos Philadelpho Benedictus e Guilherme Rodrigues.

Emocionada, Gulnar Azevedo, presidente deste 40 anos, convidou os dirigentes da atual diretoria presentes para subirem ao palco. “Foi um dia de festa e comemoração mas também de alerta para nossas ações para os próximos anos. Quero agradecer a todos vocês que ficaram até agora conosco, agradecer aos colegas presidentes e secretários-executivos pelo trabalho que eles construíram até aqui, pois a gente tá pegando uma coisa que foi muito bem construída, um trabalho muito bonito. Com a energia dessa terra onde sol nasce primeiro, desejo um bom congresso para todos nós”.

Assista ao vídeo “Abrasco 40 anos: Homenagem e história

Comments

comments

Deixe uma resposta