Assembleia define pela ampliação da diretoria e inicia debates do Regimento Interno


A importância de ampliar a representação nacional dos associados e das instituições que compõem a Associação Brasileira de Saúde Coletiva marcou os debates da Assembleia geral da entidade durante o mini congresso, realizada na quarta-feira, 14 de novembro. Com a maioria dos votos, foi decidida pela ampliação tanto do corpo diretivo quanto do conselho da entidade.

A mesa foi composta pelo atual presidente, Luis Eugenio de Souza, pelos ex-presidentes da entidade, Luis Augusto Facchini e José Carvalheiro. Pela Secretaria Executiva, representaram Carlos Silva e Julio Wong. Facchini destacou que o franco crescimento dos programas de pós-graduação, atualmente com quase 80 programas reconhecidos pela CAPES, e a criação de novos cursos de graduação exige tais mudanças. “Nossa expectativa é ver essa ampliação refletida na composição da diretoria”.

Carvalheiro destacou também o fortalecimento da produção científica fora do eixo sul-sudeste e a emergência de novos campos de conhecimento, que devem ser representado na diretoria. “Essa formalização pode permitir melhor agilidade para o trabalho da diretoria”.

Luis Eugenio de Souza conduziu a votação. Na nova formação, que será eleita no próximo Abrascão, a entidade passará a ter, além do presidente, 10 vice-presidentes ao invés de cinco. O conselho, formado pelas instituições associadas à entidade também terá 10 assentos, com três representantes destacados para o conselho fiscal. Sua reunião será anual, para avaliação do trabalho da diretoria e aprovação da gestão financeira.

Após a decisão, foi aprovada a criação do grupo temático racionalidades médicas e práticas integrativas complementares e iniciou-se o debate do regimento interno da entidade, que visa a fortalecer as estruturas internas da entidade. Após a leitura do documento, foram levantadas as divergências para decisão final no congresso de epidemiologia, em 2014.

Os Mini-Congressos da Abrasco: Foi na gestão de 2009 – 2012 da Abrasco que o debate sobre a dinâmica de suas Comissões, Grupos Temáticos e Fóruns se intensificou e deu origem a reuniões internas de seus associados, no que se denominou de Mini-Congressos da Abrasco.

“Esses congressos internos têm, até hoje, o intuito de revisar a estrutura e criar um regimento próprio da Abrasco, com a perspectiva de desenvolver as diretrizes de constituição e dinâmica de seus Grupos Temáticos, Comissões e Fóruns, o que em grande medida tem implicado em revisão estatutária, por meio de Assembléias Extraordinárias da Associação”, explica Carlos Silva, Secretário Executivo da Abrasco.

Comments

comments

Deixe uma resposta