7º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde


É com satisfação que a Comissão de Ciências Sociais e Humanas em Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (CCSHS/Abrasco) anuncia seu 7º Congresso que acontecerá na Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), na capital do estado, em Cuiabá, no período de 09 a 12 de outubro de 2016, tendo como tema central “Pensamento crítico, emancipação e alteridade: agir em saúde na (ad)diversidade”.

ACESSE O SITE DO CONGRESSO! SUBMETA SEU RESUMO E FAÇA SUA INSCRIÇÃO

O tema central do encontro expressa as preocupações de pesquisadores do campo das Ciências Sociais e Humanas em Saúde com a atual situação, extremamente complexa e desafiadora, de “sermos sociedade”, e decorre da reflexão sobre a pluralidade de experiências sociais nos seus mais diferentes níveis e sobre os respectivos contrastes e tensões que carregam no contexto contemporâneo e que se expressam na vida de pessoas e coletividades.

O Congresso pretende reunir pesquisadores, docentes, profissionais, estudantes de pós-graduação e graduação nas áreas de ciências humanas e sociais voltadas para a saúde e participantes de movimentos sociais envolvidos .

Pretende-se incentivar o debate, a reflexão e o enfrentamento dos desafios teóricos e práticos colocados para esta área no contexto contemporâneo. Nesta sétima edição, a CCSHS/Abrasco segue reafirmando seu compromisso com a vida, buscando encontros que produzam novas possibilidades de pensamento. Serão muito bem-vindos aqueles que querem pensar, debater, construir e refinar a nossa ampla participação no campo da saúde e no desenvolvimento da Saúde Coletiva brasileira.

Prazos, datas e demais informações iniciais: Para prosseguir com o modelo adotado nas últimas realizações e corroborar o processo de construção coletiva do 7º CBCSHS, a Comissão convida os interessados a formarem grupos temáticos (GTs) para o evento. São os GTs que promovem as discussões temáticas do evento e sistematizam, agrupam e realizam as sessões de comunicação dos trabalhos submetidos ao Congresso – verdadeiras peças-chave para o sucesso e a qualidade do evento. As propostas devem ser encaminhadas até 15 de março por meio de formulário eletrônico. 

Os interessados devem elaborar ementa com até 300 palavras contendo objetivos e justificativa que expresse a relevância da proposta e potencial de contribuição para o campo das CSHS; apresentar público-alvo da temática sugerida e indicar até três (03) nomes para a função de coordenadores, sendo que necessariamente um deles deve possuir título de doutor e ter experiência no campo das Ciências Sociais e Humanas em saúde.

Serão valorizadas propostas que promovam prioritariamente o diálogo inter-regional, seguido do diálogo inter-institucional e interdisciplinar, levando em conta também as interfaces entre sociedade civil/movimentos sociais, gestão e práticas cotidianas dos e nos serviços de saúde.

+ CONFIRA OS GRUPOS TEMÁTICOS APROVADOS

Uma vez aprovado o GT, será responsabilidade dos coordenadores indicar lista de revisores dos trabalhos a serem avaliados e/ou selecionar a partir de nomes já existentes no banco da Abrasco; coordenar o processo de avaliação dos trabalhos submetidos ao GT, monitorando o cumprimento de prazo pelos avaliadores ad hoc indicados; e elaborar planilha final dos trabalhos aprovados, indicando as sessões de comunicações orais e comunicações breves para os três dias de evento.

A construção do GTs visa também a experimentação de novas formas de organização e de financiamento do próprio congresso, dado o compromisso político de independência e de autonomia da Abraso frente às grandes corporações e grupos de interesses – sejam estatais ou privados – e ao próprio quadro econômico vivenciado por toda a sociedade. As propostas devem buscar formas de auto-financiamento, uma vez que não é possível garantir que haverá custeio de passagem e hospedagem para os coordenadores de GTs. Vamos construir juntos o 7º CBCSHS!

Comments

comments

29 comentários sobre “7º Congresso Brasileiro de Ciências Sociais e Humanas em Saúde

  1. Desde já espero que seja m criado algum GT que contemple trabalhos tendo como sujeito a população em situação de rua e usuária de álcool, crack e outras drogas. Que seja um Congresso que sinalize para alguma resolutividade diante de questões tão sérias e tão urgentes que ora vivenciamos.
    Maria Lourdes dos Santos
    Dra. em Sociologia
    Professora /Pesquisadora

    1. Prezada Maria de Lourdes,
      Eu coordeno o GT ‘Concepções sobre o ‘social’ e sua incorporação nas políticas sociais e de saúde hoje’. Identificamos conflitos importantes na forma como segmentos marginalizados são tratados pelas políticas de assistência e de saúde. Por exemplo, a política de assistência visa a população de rua, mas sua concepção sobre o social foca na família e no território, categorias de difícil aplicação a esse segmento. Não sei se vc trata desse tema, mas seria importante um diálogo entre nós. Abs
      Lenaura Lobato

  2. Sugiro que seja criado um GT que acolha trabalhos voltados para a população carcerária uma vez que o Brasil já ocupa o 4º lugar em população carcerária no mundo! Discutir as condições de atendimento à saúde dessa população por parte do Estado, suas limitações, seus desafios, é de fundamental importância! Igualmente importante é oportunizar espaço para divulgar os trabalhos de extensão, de pesquisa, de Universidades e outras Instituições focados nessa população! o GT seria algo voltado para Direitos Humanos e Justiça.

  3. Tentei encontrar como inscrever o GT de Saude Mental no congresso, mas não encontrei. Pode ser que esteja visivel, eu é que não esteja encontrando, mas talvez isso possa ser facilitado. A pagina está muito cheia de informações e é dificil encontrar assuntos especificos.

    Att, Walter Oliveira, GT de Saude Mental da Abrasco.

  4. Gostaria de poder contribuir com o caminho que tenho feito na área da saúde sobre os rituais religiosos de cura, que proporcionam uma maior compreensão para lidar com o processo de saúde e doença. Existe uma diversidade religiosa brasileira que proporciona espaços de cuidado que precisamos conhecer, explorar e reconhecer. A sensibilização para com os modelos de saúde não hegemônicos contribuem de forma expressiva na humanização em saúde, começando pelo processo de uma educação sem preconceitos.

  5. Gostaria de saber: 1) Se poderia propor mais de um GT. 2)Se podem ser um Doutor e 2 mestres (Mesmo que não sejam representantes de movimentos sociais ou gestores de saúde?
    3) Ou somente 2 doutores e um membro de movimentos sociais e/ou gestores em saúde ou 3 doutores.

    1. Cara Luisa,

      A Comissão de organização concedeu mais dois dias para a apresentação de ementas e coordenadores. Serão aceitas proposições até a meia noite de quinta-feira, dia 17 de março.

      Atenciosamente,
      Bruno C. Dias – Comunicação Abrasco

  6. Prezado Bruno Dias,

    Gostaria de saber se os coordenadores de propostas de GT receberão uma confirmação do envio da proposta por email ou o comprovante é apenas a mensagem que aparece na página da internet do evento. Agradeço-lhe, uma vez mais, a disponibilidade e a atenção.

    Atenciosamente,
    Érica.

    1. Cara Regiane,

      A Comissão organizativa do 7ºCBCSHS agradece o interesse, mas informa que não é possível a prorrogação nem a aceitação de novas propostas. Em breve, será divulgada a lista dos GTs e acreditamos que todas as vertentes da área sejam contempladas.

      Atenciosamente,
      Bruno C. Dias – Comunicação Abrasco

  7. Prezadas/os,
    Gostaria de perguntar se devo esperar os resultados serem publicados para submeter outro trabalho no caso o primeiro deles não seja aceito, ou isso não será possível?

    Atenciosamente,

    Cristian.

    1. Olá Cristian,

      Sobre os limites de resumos por participante: Cada participante poderá submeter apenas um resumo expandido como primeiro(a) autor(a). Não há limite para participação como co-autor em trabalhos inscritos por outros participantes.
      Após avaliação e divulgação dos resultados, o sistema não abre novamente.

      – Não é necessário efetuar o pagamento da inscrição no momento do cadastramento e/ou submissão dos resumos. Entretanto, caso o trabalho seja aprovado, para garantir a sua inclusão na programação do evento e a publicação nos anais, o autor responsável pelo trabalho (autor principal ou coautor) deverá realizar o pagamento até o dia 31 de agosto de 2016.

      Se o autor responsável pelo trabalho não efetuar a inscrição no Congresso, a responsabilidade pelo trabalho deverá ser transferida para um coautor que esteja com a taxa de inscrição paga, enviando mensagem para o e-mail trabalhos@cshs.com.br. Caso o apresentador do trabalho (autor ou coautor) não seja o autor responsável, este também deverá realizar o pagamento da taxa de inscrição até o dia 31 de agosto de 2016.

      – O prazo para envio dos resumos foi prorrogado até 09/06 (NOVE DE JUNHO), ATÉ ÀS 21 HORAS.

      Quaisquer outras dúvidas, tirar diretamente com o e-mail trabalhos@cshs.com.br

      Atenciosamente,

      Comunicação Abrasco

  8. Boa tarde!

    Nenhuma novidade em relação aos trabalhos, se foram ou não aprovados. Existe uma data limite para divulgação deste resultado? é importante para nos programarmos para o evento, mas só irei se o trabalho for aprovado.

    Obrigada