WFPHA adere ao Ano Internacional das Línguas Indígenas

A Federação Mundial das Associações de Saúde Pública (WFPHA) junta-se à Organização das Nações Unidas (ONU) para fazer de 2019 o Ano Internacional das Línguas Indígenas. Através do Grupo de Trabalho Indígena (IWG) a WFPHA incentiva os mais de 90 países – onde viveram 3000 milhões de indígenas antes do processo colonizatório – a investirem em preservação e revitalização das línguas originárias.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) há, atualmente, de 6 mil a 7 mil línguas no mundo. Entretanto, cerca de 97% da população mundial fala apenas 4% dessas línguas, enquanto 3% do mundo fala 96% das línguas restantes. Pelo menos 2680 idiomas estão em risco de extinção.

» Especial Abrasco e ABA sobre a questão indígena no Brasil 

Adrian Te Patu, maori da Nova Zelândia e co-presidente do IWG, afirma que “A linguagem é a ‘cola’ para todas as culturas e oferece uma ligação com as tradições, rituais e passado dos povos. É a base para curar, crescer e redefinir a identidade de pessoas indígenas. A língua nativa é um caminho para o bem-estar, é um determinante da saúde de todos os nossos povos”.

O plano de atividades do Ano Internacional das Línguas Indígenas 2019 (Language Action Plan) da WFPHA é guiado por vários princípios. Dentre eles, a centralidade dos povos indígenas (“nada sobre nós sem nós”), e a conexão com estruturas internacionais, tais como os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

Summer May Finlay, aborígene da Yorta Yorta Nation (Austrália) e também integrante do IWG, afirma que as pessoas indígenas precisam liderar suas próprias soluções: “Os benefícios de nos incluir em decisões sobre a manutenção e revitalização da linguagem é o primeiro passo para sermos incluídos em todas as decisões, programas e políticas que nos afetam. Se quisermos alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, precisamos ver uma melhora significativa na saúde dos povos indígenas “.

» Veja o site preparado pela UNESCO para aumentar a conscientização sobre preservar, revitalizar e promover as línguas indígenas ao redor do mundo:  iyil2019.org . 
» Leia matéria original da WFPHA, em inglês.

Comments

comments

Deixe uma resposta