Ciência & Saúde Coletiva – Novembro de 2016

Dos mais de 26 milhões de idosos brasileiros, a maioria é saudável, grande parte está ativa, em plena capacidade funcional e, inclusive, muitos mantêm sua família ou contribuem para tanto. Mas, uma parte expressiva possui alguma ou múltiplas dependências físicas, mentais e sociais. Essas pessoas são as mais vulneráveis a doenças, violências, negligências e abandono e são as que sentem mais necessidade de proteção da família, da sociedade e do estado. É particularmente sobre esse grupo que este número temático se debruça, analisando suas fragilidades frente ao HIV/AIDS, doenças renais, complicações metabólicas, baixa qualidade da dieta, obesidade, problemas odontológicos e uso inapropriado de medicamentos, dentre vários outros assuntos tratados neste número temático.

Ciência & Saúde Coletiva – Outubro de 2016

Na edição 21.10 de outubro de 2016 examina-se o tema da deficiência e sua abordagem pela saúde pública no Brasil e no mundo. Organizado por três pesquisadores de três instituições distintas – Eucia B. Petran, da USP de Ribeirão Preto, Fátima G. Cavalcante, da Universidade Veiga de Almeida e Eduado J. Manzini, da UNESP de Marília – o número temático apresenta estudos sobre a prevalência da deficiência em nível nacional; sobre deficiência e sociedade, com ênfase no esporte, tecnologias sociais e políticas públicas; sobre deficiência e família e sobre os vários tipos de deficiência, abordando tratamentos, recursos terapêuticos, redes de apoio, com destaque para os papéis familiares, diferenças de gênero e faixa etária.

Ciência & Saúde Coletiva – Setembro de 2016

Após três anos de implantação do Programa Mais Médicos (PMM), o Comitê Coordenador da Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde (APS) da Abrasco, em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde, divulgou uma chamada pública e organizou este número temático. A publicação de resultados de pesquisas sobre o PMM, presente atualmente em 4.058 municípios e nos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas, com um contingente de mais de 18 mil médicos, busca informar sobre avanços e desafios desta política pública. Os artigos aqui publicados abarcam três componentes: provimento emergencial, formação médica e infraestrutura das unidades básicas de saúde (UBS).

Ciência & Saúde Coletiva – Agosto de 2016

Este número recobre um conjunto de temas, tratados sob a perspectiva do sujeito: questões da infância, da adolescência, da vida adulta e da velhice; da educação, da promoção da saúde e da prevenção de agravos; problemas de gravidez, parto e maternidade e percepções e representações sobre doenças como dengue, câncer, diabetes, distúrbios alimentares e outros; cuidados ofertados pelo SUS, atuação dos profissionais e visão dos pacientes sobre os cuidados que recebem; e instrumentos para orientar narrativas de adoecimento e avaliações qualitativas. E divulga a inédita Resolução recém- aprovada (maio de 2016) pelo Ministério da Saúde do Brasil sobre as normas que devem reger pesquisas sociais e humanas no país, dispositivo em que se respeitam e se levam em conta os procedimentos metodológicos próprios dessas áreas.

Ciência & Saúde Coletiva – Julho de 2016

Este número temático apresenta estudos sobre prisões no Brasil, na Costa do Marfim, nos EUA e na França. Em todos os países, a efetivação da saúde nas prisões permanece um desafio, num contexto essencialmente voltado para a segurança, de superlotação das celas, de descaso e indiferença na prevenção de agravos e nos cuidados com os doentes. Os autores apontam caminhos e soluções transformadoras na medida em que a Política Nacional de Atenção Integrada à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional for colocada em prática.

Ciência & Saúde Coletiva – Junho de 2016

Esta edição sobre os “10 anos da Política Nacional de Promoção da Saúde” acaba de ser lançada em português com tradução para o inglês, na 22a Conferência Mundial de Promoção da Saúde, que ocorreu em Curitiba neste final de maio. Ciência & Saúde Coletiva esteve presente, trazendo artigos que divulgam pesquisas empíricas, análises de experiências e revisões da literatura e focalizam, à luz da produção internacional, o estado do conhecimento sobre essa temática no Brasil. A Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS) é tratada desde sua primeira formulação em 2006 até sua mais recente revisão.

Ciência & Saúde Coletiva – Maio de 2016

Esta edição trata da história da atenção primária em saúde na cidade do Rio de Janeiro, com ênfase na reforma desenvolvida nos últimos sete anos em que os cuidados da Estratégia Saúde da Família que atingiam 3,5% da população em 2008, passaram a abranger 50% dos cidadãos em 2015, o que corresponde a 3 milhões de pessoas. De forma contextualizada e crítica os autores tratam do caso do Rio de Janeiro, mas a edição abrange a atenção primária nos quatro cantos do país.