‘A Abrasco não é nada sem a universidade pública, sem o SUS. Essa é a nossa luta’


Gastão Wagner de Sousa Campos encerrou a cerimônia de abertura do 7º Simbravisa, destacando o papel dos Grupos Temáticos da Abrasco em pautar temas centrais ao universo da Saúde e da sociedade e reforçando o papel da Associação no posicionamento contrário a medidas que visem o desmonte das políticas sociais, como a PEC 55. “A Abrasco não é nada sem a universidade pública, sem o SUS. Essa é a nossa luta, a luta do Movimento da Reforma Sanitária, uma luta de 30 anos, presente em todos os extratos, composta por pessoas que vieram antes e depois do SUS”, ressaltou o presidente da Abrasco, convocando todos a serem mais críticos, mais militantes e também mais tolerantes nos tempos atuais.

“Nesse encerramento, quero homenagear a nós do Movimento da Reforma Sanitária na figura de um cidadão, pesquisador, professor e militante do SUS. Vem para cá, Jairnilson!”, convocando o professor do Instituto de Saúde Coletiva (ISC/UFBA) e conferencista do 7º Simbravisa para mais uma sessão histórica dos congressos da Abrasco.

Assista aqui a íntegra do discurso de Gastão Wagner

 

Comments

comments

2 comentários sobre “‘A Abrasco não é nada sem a universidade pública, sem o SUS. Essa é a nossa luta’

  1. Claro que me senti honrada com a citação do Presidente da Abrasco, amigo e companheiro de luta Gastão Wagner, que na abertura me homenageou e a mim se referindo como uma associada ativista. Mas certamente, eta pode ser uma marca, mas que fui e sou enquanto sanitarista na Secretaria de Estado de são Paulo por 20 anos, pesquisadora na Fiocruz por 20 anos e docente da UPE por 10 anos. Como líder de grupo de pesquisa no CNPq tenho contribuído com a construção do campo da saúde ambiental e saúde do trabalhador na Saúde Coletiva. Acreditando sempre que a ciência não pode estar dissociada do mundo real, que é atravessado por múltiplos interesses. Meu lado tem sido sempre o lado da defesa da saúde da população e da proteção ambiental. E por isto levo a marca de ATIVISTA. Obrigada pelo reconhecimento!

  2. Tive o privilégio de ter a Lia como orientadora de Doutorado e agradeço por ela ser uma das grandes responsáveis pela minha formação na ciência crítica. Graças a sua brilhante atuação na pesquisa e visão em metodologias inovadoras, desenvolvemos um trabalho pioneiro na região do submédio do Vale do São Francisco, intitulado: “Estudo do potencial carcinogênico dos agrotóxicos empregados na fruticultura e sua implicação para a vigilância da saúde”, contemplado com a menção honrosa de melhores Teses em saúde coletiva pela CAPES em 2009.
    Lia você é uma inspiração para todos nós pesquisadores da área. Uma salva de palma a essa grande mulher, pesquisadora e acadêmica.